Gestão e Qualidade | 26 de dezembro de 2019

Santa Casa de Porto Alegre busca se reinventar e segue investindo

Diretor Júlio Matos cita inovações para gerar equilíbrio econômico-financeiro e apresenta 7 investimentos previstos
Santa Casa de Porto Alegre busca se reinventar e segue investindo

A Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre vivenciou o ano de 2019 com desafios e conquistas condizentes com o seu tamanho e relevância. No ano, a instituição contou, até o final de novembro, com mais de R$ 57 milhões em investimentos. Em entrevista para a série especial de final de ano do Portal Setor Saúde, o diretor-geral da Santa Casa, Júlio Flávio Dornelles de Matos, destaca sete investimentos previstos pela instituição, e as conquistas da Santa Casa em 2019, como a consolidação do Centro Internacional de Arritmias – Instituto J. Brugada, o número de transplantes realizados, os resultados de um ano de incorporação do Hospital Dom João Becker, de Gravataí, e a construção do oitavo hospital do tradicional quarteirão do Centro Histórico de Porto Alegre, o Hospital Nora Teixeira. Porém, o diretor-geral também ressalta o grande desafio da Santa Casa: o déficit econômico-financeiro decorrente dos atendimentos ao SUS. Confira a entrevista.

Conquistas

“Para uma instituição da nossa natureza, as principais conquistas sempre estarão ligadas à entrega de excelência assistencial para todos aqueles que necessitam, ultrapassando um milhão de pessoas assistidas em 2018, mas naturalmente que é preciso um contínuo processo de relacionamento com o mercado – com entes públicos e privados – além de gestão estratégica e profissional para viabilizar esta entrega”, define.

Matos aponta que foram realizadas ações com o objetivo de gerar sustentabilidade para a Santa Casa. “Um de nossos grandes objetivos de gestão foi encontrar alternativas para o desenvolvimento econômico da instituição, traçando estratégias para minimizar o déficit que os atendimentos para pacientes usuários do SUS geram a cada ano, compreendendo, só em 2019, montante superior a R$ 150 milhões”, afirma.

Santa Casa de Porto Alegre realiza procedimento inédito no RS para tratamento de arritmias graves


O diretor-geral aponta que a instituição, mesmo com adversidades, obteve conquistas ao longo do ano. “Neste sentido, foi importante a consolidação do Centro Internacional de Arritmias – Instituto J. Brugada, pioneiro no país para o tratamento de arritmias, em parceria com Josep Brugada, cardiologista espanhol, referência mundial na especialidade”, destaca.  De acordo com Matos, o Centro proporcionou neste ano um aumento exponencial dos tratamentos de arritmias no hospital.

Saiba mais: Santa Casa de Porto Alegre realiza procedimento inédito no RS para tratamento de arritmias graves


 “Ainda internamente, efetivamos a ampliação de ofertas assistenciais em todos os níveis e trabalhamos intensivamente em melhorias de eficiências, tanto no que diz respeito às receitas quanto com relação à redução de custos, ao aprimoramento da estrutura orgânica da instituição e aos processos de gestão corporativa por segmentos assistenciais. E vale ainda acrescentar o aperfeiçoamento na gestão do corpo clínico, consolidado em especialidades médicas, em um processo, ainda em curso, de forte horizontalização da organização”, acrescenta.


A área de transplantes também atingiu números expressivos. De acordo com o diretor-geral, até o final do mês de novembro foram realizados 536 transplantes, “cujo impacto social vai muito além do que podemos estimar”. Matos saúda a área de transplantes da Santa Casa com orgulho. “Neste particular, tenho especial orgulho de dizer que a Santa Casa é referência, não só em transplantes, como o único hospital que faz todos os tipos de transplantes no país, mas, também, em várias especialidades de alta complexidade, como pneumologia, oncologia, cardiologia, neurocirurgia e pediatria”, define.


O diretor-geral ainda aponta como pilar no processo assistencial da instituição, desde 2017, a Casa de Apoio Madre Ana mantida pela instituição, que tem o propósito de dar acolhimento integral a pacientes de baixa renda que buscam tratamento na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e seus familiares. “Desde a sua inauguração, a Casa já recebeu mais de 2.700 pessoas, 60% destas provenientes de outros estados do país. Em sua maioria, são crianças com doenças do coração, com necessidade de transplante ou em tratamento oncológico”, explica.

Hospital Dom João Becker

Matos também celebra o primeiro aniversário da incorporação do Hospital Dom João Becker, de Gravataí, que atende prioritariamente a população da Região Metropolitana de Porto Alegre – a unidade, que passou a integrar o patrimônio do complexo hospitalar em 2018, já é motivo de orgulho para a Santa Casa.


“Atendendo tanto usuários do SUS como de convênios e particulares, a unidade não só manteve na plenitude as atividades, mesmo neste ano de transição da gestão, como teve significativas melhorias, como a duplicação dos plantonistas pediátricos 24h, a disponibilização de novas especialidades, a mudança de protocolos que visam a implementação do padrão assistencial da Santa Casa e a aquisição de 250 novos computadores para agilizar os processos internos. Estes avanços refletem, no âmbito assistencial, o crescimento de indicadores do atendimento SUS: 10% nas consultas eletivas e internações, e 20% no número de cirurgias, passando de 3.236 (de agosto de 2017 a julho de 2018) para 3.984 (de agosto de 2018 a julho de 2019)”, enfatiza.

Saiba mais: Santa Casa apresenta resultados do 1º ano de gestão do Hospital Dom João Becker e projeta o futuro.

Santa Casa apresenta resultados do 1º ano de gestão do Hospital Dom João Becker e projeta o futuro


Novo Hospital Nora Teixeira

A construção do oitavo hospital da Santa Casa também foi celebrada pelo diretor-geral. A partir de março de 2022, a Santa Casa passará a ser integrada por mais um hospital: o Hospital Nora Teixeira. A unidade irá se somar às outras sete já existentes no quarteirão do Centro Histórico de Porto Alegre, totalizando nove hospitais de propriedade da Santa Casa (incluindo o Hospital Dom João Becker, em Gravataí, incorporado em agosto de 2018) e um sob sua gestão (Hospital de Santo Antônio da Patrulha).

Em fevereiro, a instituição recebeu a maior doação individual da história. Para a obra do Hospital Nora Teixeira, o casal de empresários gaúchos Alexandre Grendene e Nora Teixeira (que dá o nome ao novo Hospital) doaram R$ 40 milhões – o valor total do empreendimento será de R$ 177 milhões, compreendendo uma edificação de 26.550m².

Legenda da foto: Governador do RS Eduardo Leite, Vice-Prefeito de Porto Alegre Gustavo Paim, Provedor da Santa Casa Alfredo Guilherme Englert, Alexandre Grendene, Nora Teixeira e Diretor Geral da Santa Casa Julio Matos.

Governador do RS Eduardo Leite, Vice-Prefeito de Porto Alegre Gustavo Paim, Provedor da Santa Casa Alfredo Guilherme Englert, Alexandre Grendene, Nora Teixeira e Diretor Geral da Santa Casa Julio Matos

xx


“Em termos de impacto imediato e futuro, sem dúvida a deliberação sobre o projeto do ‘Hospital Nora Teixeira, cuja construção teve início recentemente, é possivelmente um dos grandes legados de 2019. Serão 15 pavimentos e 30 mil m2 de área construída, sendo 2,3 mil m2 dedicados a uma nova emergência SUS, e 270 novos leitos que impactarão significativamente na sustentabilidade de toda a instituição, garantindo, além de importantes melhorias na estrutura e qualidade assistencial, novas e importantes receitas no médio e longo prazo”, comemora.


Matos também ressalta que a instituição investiu R$ 57 milhões em 2019. “Foram feitas inúmeras modernizações, reformas e melhorias, a fim de proporcionar mais conforto, inovação, humanização e segurança aos nossos pacientes e colaboradores, com um investimento de mais de R$ 57 milhões até agora, dos quais R$ 17 milhões em obras civis e R$ 40 milhões em equipamentos e renovação de tecnologias e outros. Deste montante, não posso deixar de salientar que 42% foram recursos extraordinários, que atestam objetivamente a transparência e a credibilidade da gestão da Santa Casa e, em última análise, é também um reconhecimento da entrega que fazemos à sociedade gaúcha e brasileira. Ainda neste aspecto, quero citar a instalação de dois equipamentos de ressonância magnética e dois tomógrafos de última geração, que já operam a plena capacidade”, frisa.

Projeção do Hospital Nora Teixeira

Projeção do Hospital Nora Teixeira

xxx

Premiações em 2019

O diretor-geral orgulha-se ao citar dois importantes reconhecimentos obtidos pela Santa Casa em 2019 no âmbito institucional. A Santa Casa foi agraciada com o troféu na categoria Destaque Comunitário do Prêmio Líderes e Vencedores 2019, distinção entregue há 25 anos pela Federasul e Assembleia Legislativa do Estado. “Esta distinção, por sua importância no cenário regional, demonstra, de forma muito contundente, que estamos cumprindo à risca o nosso propósito institucional, de levar assistência de qualidade a um grande número de pessoas”, define.

“No cenário nacional, recebemos, também no mês de novembro, o prêmio de melhor case de comunicação, na categoria Sociedade, da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial – ABERJE. Neste caso, o que mais chama a atenção, em minha opinião, é que o case vencedor, “O último primeiro Sonho“*, cujo foco é a doação de órgãos, é emblemático para nós, na medida em que tem todos os ingredientes do processo assistencial – cuidados, esperança, fé, dor, solidariedade – que poderia ter sido em qualquer instituição de saúde, mas também tem, principalmente, uma proverbial dose de carinho, de calor humano, que é, acredite, parte indissociável do Jeito Santa Casa de Ser, o que naturalmente nos enche de orgulho”, complementa.

Déficit no atendimento ao SUS e o desafio da sustentabilidade

O diretor-geral salienta que a continuidade do processo de gestão e as diretrizes estratégicas são fundamentais para manutenção de algumas conquistas e principalmente para o avanço naquilo que precisa ser aperfeiçoado.


“Não há como negar que o grande desafio permanece sendo, a exemplo dos recentes anos anteriores, a manutenção do padrão – em volume e qualidade assistencial – do atendimento aos pacientes SUS”, enfatiza. De acordo com Matos, a questão do déficit no atendimento ao SUS, que deve alcançar algo em torno de 165 milhões em 2020 (“que deverão ser cobertos integralmente com recursos gerados pela própria Santa Casa”), determina que a instituição tenha uma preocupação especial com seus níveis de eficiência operacional, tanto nas áreas assistenciais quanto nos demais serviços que geram receitas.

“Neste mesmo sentido, o incremento das receitas naquilo que chamamos de atividades acessórias, tais como estacionamentos, cafeterias e outros serviços mostra-se fundamental”, define.

Com relação a outras iniciativas que serão fundamentais como base de sustentação das atividades assistenciais, Matos acredita que deve ser acelerado o processo de inovação, notadamente a incremental, visando ampliar a eficiência e segurança assistencial. “Também entendemos essencial fomentar o desenvolvimento de parcerias associativas, visando a constituição de redes assistenciais no estado e no país, como alternativa de conquistas de mercados, redução de custos e ganhos de eficiência”, diz.


Além disso, o diretor-geral indica a necessidade de estabelecimento de novos modelos de relacionamento com o sistema suplementar, visando parcerias de longo prazo, mostrando-se um caminho imprescindível, bem como o desenvolvimento, com os gestores públicos, de parcerias público-privadas, além de aperfeiçoamento dos modelos de contraprestação com vista a reduzir o déficit crescente.


“Neste sentido, vale ainda lembrar que, depois de municípios, estados e da união, a Santa Casa de Porto Alegre é o maior financiador do sistema público de saúde do país nos últimos anos, tendo aportado algo em torno de R$ 700 milhões nos últimos cinco anos.”, enfatiza.

7 investimentos previstos anunciados por Matos

1) TI – “Para 2020, planejamos colocar em curso a primeira etapa de um programa de transformação digital, a fim de eliminar o uso do papel na instituição, com a plena digitalização de todas as documentações e processos internos. Neste contexto, estão previstos investimentos da ordem de R$ 11,5 milhões em Tecnologia da Informação (TI)”.

2) Instituto de Medicina Fetal – “Outro importante projeto será o início da construção do Instituto de Medicina Fetal, que se consolida através de uma parceria com a Fundação Medicina Fetal de Barcelona, referência mundial nesta especialidade, com investimentos estimados em R$ 5 milhões, e funcionalidade parcial já em 2020”.

3) Nova maternidade – “Ainda no início do próximo ano, será entregue a nova maternidade do Hospital Santa Clara, incluindo emergência, centro obstétrico, UTI neonatal e unidade de internação”.

4) Ampliação da Emergência SUS – “No Hospital Dom João Becker, em Gravataí, temos projetos para a ampliação da Emergência SUS, de 405 para 827 metros quadrados, com o aumento de oito para 24 leitos de observação, a construção da nova UTI, que passará dos atuais 10 para 20 leitos, e a construção de um centro de especialidades médicas, que representará uma importante opção para população de toda a Região Metropolitana, com investimentos na ordem de R$ 12 milhões”

5) Acessibilidade – “Ainda em 2020, também terão início as obras de acessibilidade em toda a área da Santa Casa no centro de Porto Alegre, com a construção de um sistema de passarelas interligando externamente todos os prédios assistenciais e o edifício garagem”

6) Novas tecnologias – “No campo assistencial, ainda está prevista a agregação de várias novas tecnologias, dentre as quais posso citar novos aceleradores lineares, angiógrafos e uma diversidade de outros equipamentos”.

7) Soluções sustentáveis – “A área de Gestão Ambiental manterá seu foco em buscar soluções mais sustentáveis para nossa instituição. Uma Central de Transformação de Resíduos será implantada junto à Central de Resíduos, com um processamento projetado de 40 toneladas/mês de resíduos infectantes e 10 toneladas /mês de resíduos orgânicos, dando continuidade à implantação do Método Bumerangue, em parceria com uma consultoria externa. Outra entrega planejada é um estudo visando a otimização dos recursos hídricos da instituição”.

Programa de Inovação em Saúde

Matos aponta o Programa de Inovação em Saúde como importante ferramenta no fomento de novas tecnologias e aceleração de startups. “Já há algum tempo, temos colocado nosso foco na consolidação dos processos de inovação em toda a organização, notadamente com o lançamento, em parceria com a Techtools, uma empresa de fomento de startups  especializada no mercado de saúde, de um programa de aceleração de ida a mercado, para atrair iniciativas focadas em soluções inovadoras para a saúde. Este é um caminho sem volta, e as instituições que não se adequarem com celeridade podem até mesmo colocar em risco sua sustentabilidade em um curto espaço de tempo”, destaca.


O diretor-geral também aponta que, em 2018, o Programa de Inovação em Saúde foi anunciado em em conjunto com a Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre o que, de acordo com ele,  posiciona a Santa Casa como uma instituição plenamente ativa no ecossistema da inovação. “Hoje, temos 10 projetos em desenvolvimento, dentro os quais vale citar o Robô Laura, que busca reduzir a mortalidade hospitalar através do monitoramento da deterioração clínica dos pacientes, tendo como base a inteligência artificial, e a Megical, uma startup finlandesa que atua na digitalização das checagens dos centros cirúrgicos, visando aumentar a segurança dos pacientes”, ressalta. “Também vale mencionar o desenvolvimento de parcerias internacionais com importantes atores da inovação na área da saúde no mundo, como a Finlândia e Israel, com quem foram realizados encontros de trabalho e estabelecidos planos de atuação conjunta”, complementa.


Centro de Inovação da Santa Casa

Centro de Inovação da Santa Casa

xxx

Modelos de remuneração

O diretor-geral apontou que, num futuro próximo, o objetivo da Santa Casa é consolidar uma rede de inovação em saúde, expandindo a todos as santas casas e hospitais filantrópicos, além de outros players deste mercado, soluções práticas e inovadoras que possam trazer reduções de custos operacionais ou geração de novas receitas, ampliação da segurança assistencial e garantia da sustentabilidade de todo o setor.

“O fato é que a Santa Casa de Porto Alegre vem se consolidando como uma referência em gestão para este modelo de instituição, sejam santas casas ou hospitais filantrópicos, e isso nos coloca uma responsabilidade muito grande, no sentido de testar, consolidar e compartilhar experiências positivas, sejam inovadoras ou apenas incrementais, com centenas de instituições que podem, também numa visão integrada de rede, melhorar a qualidade da assistência à saúde que é oferecida hoje no país. Sem dúvida que novos modelos de remuneração serão amplamente trabalhados em 2020”, explica.

Mensagem para o final de 2019 e início de 2020

“Há uma frase, atribuída a Aristóteles, que diz: “somos o que repetidamente fazemos; a excelência, portanto, não é um feito, é um hábito”. Mesmo que os 216 anos da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e a condição que alcançamos, a ponto de sermos reconhecidos como referência do setor, sejam um feito a ser celebrado, estamos permanentemente em busca de um nível de qualidade de gestão ainda mais alto, razão pela qual devo dizer que não devemos “baixar a guarda”. Naturalmente que me cabe, como gestor, agradecer muitíssimo a todo o corpo funcional da Santa Casa, salientando a excelência de seu corpo clínico. Este é rigorosamente um trabalho de equipe, uma grande equipe, e é preciso reconhecer que cada um tem dado o seu melhor para que tenhamos os resultados que ora se apresentam”, destaca.


O diretor-geral ressalta que os desafios para a instituição ainda são enormes. “Ainda há muito a ser feito, no sentido de amplificar tudo que temos feito, junto com nossos mais de 7,5 mil colaboradores, buscando elevar ainda mais o nível da assistência que entregamos a muitos milhares de pacientes do SUS, cumprindo nossa missão filantrópica, e também usuários de planos de saúde e privados”, afirma.


Matos destaca o consumo consciente da saúde como importante filosofia a ser seguida pelo setor. “Por fim, não posso deixar de mencionar um conceito que temos buscado difundir e que reputo fundamental, o consumo consciente da saúde. Em linhas gerais, significa os pacientes particulares e de planos de saúde perceberem que, ao utilizarem os serviços assistenciais da Santa Casa, ou de hospitais filantrópicos comprometidos com o SUS, estão ajudando a financiar a saúde pública, além de auxiliar a manter o padrão de excelência assistencial que é reconhecido pela sociedade. Isso é essencial para quem, como nós, tem um propósito que é exaustivamente perseguido no dia a dia: ajudar a criar um mundo onde todas as pessoas tenham acesso à saúde de qualidade”, finaliza.


 Júlio Flávio Dornelles de Matos

Advogado, especialista em Gestão Empresarial, natural de Santiago, RS, 64 anos. Exerce as funções de Diretor Geral da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, Ex-Presidente da Federação das Santas Casas dos Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do RS, Ex-Presidente do Sindicato dos Hospitais Filantrópicos do RS, Ex-Diretor da Associação Comercial de Porto Alegre, integrante do Conselho do Consultivo da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas – CMB.


Julio Matos

Julio Matos

 


VEJA TAMBÉM

Série Especial

As ações do Hospital Moinhos de Vento contra a Covid-19

O Portal Setor Saúde apresenta, a partir de hoje, 7, dia mundial da saúde, como importantes instituições estão se preparando para lidar com os casos: Grupo Hospitalar Conceição (GHC), Hospital Moinhos de Vento, Hospital Mãe de Deus/AESC, Hospital Ernesto Dornelles, Hospital Divina Providência, Hospital São Lucas da PUC-RS, Hospital de Caridade Dr Astrogildo de Azevedo (Santa Maria), Hospital Tacchini (Bento Gonçalves), Hospital Virvi Ramos (Caxias do Sul), Hospital Santa Lucia (Cruz Alta), Hospital São

As ações do Grupo Hospitalar Conceição para o enfrentamento da COVID-19

O Portal Setor Saúde apresenta, a partir de hoje, 7, dia mundial da saúde, como importantes instituições estão se preparando para lidar com os casos: Grupo Hospitalar Conceição (GHC), Hospital Moinhos de Vento, Hospital Mãe de Deus/AESC, Hospital Ernesto Dornelles, Hospital Divina Providência, Hospital São Lucas da PUC-RS, Hospital de Caridade Dr Astrogildo de Azevedo (Santa Maria), Hospital Tacchini (Bento Gonçalves), Hospital Virvi Ramos (Caxias do Sul), Hospital Santa
covid-19

Exclusivo: Como hospitais gaúchos lidam com o aumento de casos da Covid-19 no RS

O aumento rápido do número de casos de Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) se apresenta como um enorme desafio para os sistemas de saúde do mundo. No Brasil, de acordo com estimativas do Ministério de Saúde e de diversos estudos, serão meses com grande e crescente número de casos da doença. Com o crescimento e a necessidade de