Gestão e Qualidade, Tecnologia e Inovação | 1 de fevereiro de 2017

Médico canadense opera caso raro no Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Prof. Robert Cusimano operou paciente com tumor maligno de coração 
Médico canadense opera caso raro no Hospital de Clínicas

Referência mundial em tumores cardíacos, o professor e médico canadense Robert James Cusimano, da University of Toronto/Toronto General Hospital, veio pela primeira vez ao Brasil para fazer uma operação complexa com a equipe do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). O procedimento foi realizado nesta terça-feira, 31, em um paciente de 20 anos do Sistema Único de Saúde (SUS), vítima de um caso raro de tumor maligno no coração.

Tecnicamente definida como autotransplante, a cirurgia envolveu a remoção do coração para tratamento das regiões afetadas pelo tumor. Em função da extensão da área comprometida, também foi necessária a reconstrução de grande parte do coração.

Robert James Cusimano

Robert James Cusimano, da University of Toronto/Toronto General Hospital

 

Coordenada por Cusimano, a cirurgia durou nove horas e contou também com a participação de cirurgião cardíaco do Toronto General Hospital, Juglans Alvarez e do cirurgião de transplante pulmonar Pedro Reck dos Santos. Os cirurgiões realizaram o procedimento sem a cobrança de honorários, em caráter estritamente humanitário e acadêmico.

O procedimento envolveu mais de cem profissionais de diversas áreas e especialidades do HCPA e do hospital canadense. Para a realização da operação, uma equipe de profissionais da Universidade de Toronto construiu um modelo 3D do coração do paciente, o que permitiu o planejamento, a simulação e a execução da cirurgia.

Trata-se do primeiro procedimento dessa natureza a ser auxiliado pelo uso da tecnologia de impressão 3D na América Latina.

Especialista palestra sobre o tema

O paciente já havia realizado uma cirurgia para a remoção do tumor em maio de 2016, em Passo Fundo. Após o procedimento, constatou-se que o tumor era maligno e que, em função disso, havia reaparecido. Depois de sessões de quimioterapia, o paciente foi encaminhado para o Hospital de Clínicas de Porto Alegre e, em dezembro, por intermédio do hospital, o caso foi apresentado ao especialista canadense. Além de uma nova oportunidade para o paciente, a experiência possibilita a capacitação de profissionais locais, através da realização de um simpósio sobre o tema, que aconteceu na quarta-feira 1º de fevereiro, das 8h30 às 12h30, no HCPA.

“Faz coisas que outros médicos têm medo de fazer”

Cusimano, que já foi definido como quem “faz coisas que outros médicos têm medo de fazer”, tem trabalhado justamente para disseminar o conhecimento acerca dos tumores cardíacos. “Em muitos lugares do mundo, as pessoas que recebem esse diagnóstico são mandadas de volta para casa, porque ainda se pensa que não há nada que se possa fazer. Precisamos de centros especializados que possam receber o treinamento adequado e tratar estas pessoas – é a isto que tenho me dedicado nos últimos anos”, relata o professor, que já participou de eventos educativos em países como Itália, China e Coreia e mantém um site com informações atualizadas sobre o tema (www.cpd.utoronto.ca/cardiactumours).

coracao_3d

Modelo do coração em 3D (a parte em azul representa o tumor e a parte transparente, o coração)

 

Foto principal e do coração 3d: CCom/HCPA – Divulgação

Foto do Dr. Robert James Cusimano: Laura Pedersen/National Post

VEJA TAMBÉM

Diretrizes clínico-assistenciais são apresentadas no 10º Seminário PROADI-SUS

O Hospital Moinhos de Vento promoveu na quarta-feira (10), o 10º Seminário PROADI-SUS, realizado no Anfiteatro Schwester Hilda Sturm do Hospital, em Porto Alegre. Nesta edição, foi apresentado o projeto Desenvolvimento de Diretrizes Clínico-Assistenciais para o SUS. O objetivo dos encontros é compartilhar informações sobre as iniciativas desenvolvidas em parceria com o Ministério da Saúde,

Cardiologista do Tacchini detalha como funciona a ferramenta que diminui o tempo de atendimento de pacientes com infarto

O Hospital Tacchini, de Bento Gonçalves, desenvolveu uma ferramenta para agilizar o atendimento de urgência e emergência prestado ao paciente com diagnóstico de infarto agudo do miocárdio (IAM), tendo como aliada a tecnologia. Chamada de Protocolo da Dor Torácica, a ferramenta, disponível na instituição desde setembro de 2018, foi desenvolvida dentro do próprio hospital, por profissionais
ENTREVISTA

Hospital Ernesto Dornelles torna-se o 5º hospital gaúcho associado a ANAHP

Após a adesão do Hospital Ernesto Dornelles oficializada recentemente, a saúde gaúcha agora conta com cinco hospitais associados a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), entidade representativa dos principais hospitais privados de excelência do país. O Ernesto Dornelles é uma instituição privada, inaugurada em 1962. Conta atualmente com 312 leitos e 33 especialidades médicas. O Portal Setor Saúde conversou com