Gestão e Qualidade | 5 de junho de 2020

Diretora do Hospital Virvi Ramos de Caxias do Sul detalha impactos da pandemia

Cleciane Simsen aborda a queda nos atendimentos e impasse com planos de saúde
Hospital Virvi Ramos de Caxias do Sul detalha impactos da pandemia

A pandemia da Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) fez com que diversas rotinas fossem alteradas em todo o mundo. Na área da saúde, uma das mais cruéis consequências foi a determinação em alguns casos e a orientação em outros, pelas autoridades públicas, da suspensão das cirurgias eletivas e de consultas, com impactos negativos para o caixa dos hospitais, mas também, para a manutenção da saúde de muitos pacientes. Na 10ª entrevista da série especial, em parceria com a Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Rio Grande do Sul (FEHOSUL), entrevistamos Cleciane Simsen, diretora do Hospital Virvi Ramos, de Caxias do Sul, na serra gaúcha.


Segundo o presidente da FEHOSUL, médico Cláudio Allgayer, “além de toda reestruturação interna, afastamento de profissionais com mais de 60 anos ou portadores de patologias crônicas, aumento de custos de EPI´s neste momento de pandemia, aspectos novos vem nos preocupam muito: a sustentabilidade dos hospitais e a saúde dos pacientes não Covid-19. Esta série especial tem o objetivo de alertar para os perigos de pacientes retardarem atendimento ou pararem um tratamento sem orientação médica. Demonstramos ainda, como os hospitais garantem a qualidade do atendimento, tanto para pacientes Covid como para os não Covid, com alas separadas e protocolos rígidos de segurança. As entrevistas evidenciam ainda a necessidade de iniciarmos uma discussão com toda a sociedade a respeito da sustentabilidade e o futuro das instituições de saúde, incluindo médicos, operadoras, entidade representativas e demais atores.”


Confira a entrevista concedida pela diretora-executiva do Hospital Virvi Ramos, de Caxias do Sul, Cleciane Simsen.

Receio de ir ao Hospital vitimou paciente com H1N1 

A diretora-executiva aponta que a instituição de Caxias do Sul observa o mesmo fenômeno visto em hospitais de todo o mundo durante a pandemia do coronavírus, com a diminuição de atendimentos devido ao receio das pessoas de contaminação nos hospitais.

Com a diminuição da procura por emergência, agravamentos de casos não relacionados ao coronavírus são observados. Em muitas ocasiões, o agravamento poderia ser evitado  com o atendimento na hora certa. Simsen relata que o Hospital Virvi Ramos recebeu uma paciente que ficou em isolamento social e foi tardiamente ao hospital, com quadro de insuficiência respiratória grave. A paciente, que faleceu devido à demora na busca de atendimento, foi diagnosticada com H1N1.

Queda nos atendimentos e impasse com planos de saúde 

A queda nos atendimentos foi observada nos setores de emergência, consultas e cirurgias eletivas. De fevereiro a maio, a queda foi acima de 70% nesses atendimentos, de acordo com a diretora.

E no Virvi Ramos, mesmo após a liberação das cirurgias eletivas pelo Governo do RS, não foi observado aumento nas consultas agendadas e nem nos atendimentos de urgências. De acordo com Simsen, apenas houve retorno de 20% de procedimentos eletivos na instituição.

Simsen alerta sobre um impasse com planos de saúde para os procedimentos eletivos. “As cirurgias eletivas seguem com baixa procura porque muitos planos de saúde, mesmo com a liberação do governo estadual, seguem não autorizando os procedimentos eletivos”, salienta.

Medidas de segurança e ações de comunicação adotadas 

A diretora-executiva enumera sete ações de segurança que foram adotadas pelo Virvi Ramos garantir segurança no atendimento de pacientes “não Covid-19”.  O Virvi Ramos colocou em funcionamento um Pronto Atendimento exclusivo para pacientes que se dirigirem à instituição apresentando sintomas de doenças respiratórias. Ao invés de se dirigir ao Pronto Atendimento tradicional, ao entrar no estacionamento da instituição, banners de divulgação indicam que paciente que apresentar sintomas como febre, congestão nasal, tosse, secreção, dentre outros, será encaminhado ao novo espaço, exclusivo para atendimento desse quadro.

Foram implementadas muitas adequações, como restrição do horário de visitas; Redução da circulação de acompanhantes; Uso de máscaras em 100% dos pacientes e EPIs para todas as equipes; criação de plantão exclusivo de atendimentos a doenças respiratórias; – distinção de unidade de internação e UTI (Covid-19 e não Covid-19); regulação e agendamento de procedimentos e consultas eletivas para pacientes acima de 60 anos ou com comorbidades, com garantia de atendimento e espera individualizados; e Distanciamento entre as cadeiras nas salas de espera.

Simsen enfatiza que os canais de comunicação cumprem um papel fundamental no momento da pandemia. “O Virvi Ramos utiliza todas as redes sociais e mídias, oportunidades de entrevistas em rádios e televisão, além de divulgar informações diárias através de boletim epidemiológico”, ressalta.

Hospital de Campanha em parceria com a Prefeitura

O primeiro Hospital de Campanha de Caxias do Sul, localizado dentro do Hospital Virvi Ramos, foi inaugurado no dia 5 de maio, totalmente separado dos demais pacientes, o que garante maior segurança ao pacientes não Covid-19.

Hosptial Virvi Ramos inaugura primeiro Hospital de Campanha de Caxias do Sul


Série especial: leia as entrevistas já publicadas

Hospital Mãe de Deus estabelece novas rotinas para garantir atendimento seguro a todos os seus pacientes (27/05): Rafael Cremonese

Hospital de Caridade de Erechim vive nova realidade em meio à pandemia do coronavírus (28/05): Claudiomiro Carus

O perigo em não procurar o atendimento adequado no momento certo (Hospital Moinhos de Vento, 29/05): Luiz Antonio Nasi

Hospital Divina Providência e as ações para garantir a saúde dos pacientes não Covid-19 durante a pandemia (30/05): Willian Dalprá

Como o Hospital Tacchini vem atuando para garantir atendimento seguro a pacientes Covid e não Covid (31/05): Roberta Pozza

Conheça 6 protocolos do Hospital São Lucas da PUC-RS para garantir atendimento seguro aos seus pacientes (01/06): Leandro Firme

Hospital São Vicente de Paulo de Passo Fundo alerta para que pacientes não interrompam seus tratamentos (02/06): Cristine Pilati Pileggi Castro e Júlio César de Bem.

Santa Casa identifica aumento significativo de complicações em pacientes não Covid-19 em função de procura tardia (03/06): Ricardo Kroef

Pacientes não Covid-19: Hospital Santa Lúcia ressalta riscos da procura tardia por atendimento (04/06): Fernando Pedroso

Diretora do Hospital Virvi Ramos de Caxias do Sul detalha impactos da pandemia (05/06): Cleciane Simsen

Hospital Conceição aponta queda de atendimentos de AVC e infarto durante a pandemia: (06/06): Rafael Ribeiro

Como o Hospital Clínicas vem atuando para atender pacientes Covid e não Covid com segurança (07/06): Brasil Silva Neto e Jeruza Neyeloff

VEJA TAMBÉM

Laboratório Mont’Serrat é o primeiro da região Sul a oferecer teste que mede nível de imunidade contra o SARS-CoV-2

A confirmação de reinfecções pelo SARS-CoV-2 e uma mutação deste vírus já identificada no país vêm deixando a população alerta neste início de ano. Diante do grande número de pessoas que já contraíram o coronavírus (Covid-19), a possibilidade de confirmar o nível de imunidade contra a doença pode trazer um pouco mais de tranquilidade. Esse
qualidade e segurança do paciente

Hospitalar ATS conquista acreditação de nível máximo pela ONA 

A Hospitalar ATS, de Porto Alegre (RS), conquistou a acreditação de nível 3 (Excelência) da Organização Nacional de Acreditação (ONA). Fundada em 1997, a empresa atua oferecendo soluções para as necessidades dos pacientes fora do ambiente hospitalar, como serviços de home care. Entre os produtos oferecidos estão a Assistência Domiciliar Supervisionada, Internação Domiciliar, Procedimento Pontual
sequelas Covid

Hospital Mãe de Deus inaugura Serviço de Recuperação Pós-Covid

Após dez meses de pandemia, com mais de quatro mil pacientes atendidos e diagnosticados com Covid-19, tanto da capital quanto do interior do Estado, o Hospital Mãe de Deus está recebendo uma procura muito grande de pessoas que precisam de orientações para a continuação do tratamento após a doença. Para atender esta demanda, desde o dia 11 de janeiro começou a funcionar o Serviço de Recuperação Pós-Covid.