Estatísticas e Análises | 25 de abril de 2017

Acromegalia ganha novo tratamento no Brasil

Doença que provoca crescimento excessivo de partes do corpo
Acromegalia ganha novo tratamento no Brasil

O medicamento Signifor (pamoato de pasireotida) recebeu a aprovação de registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O produto é inédito no Brasil e é indicado para o tratamento da acromegalia.

O princípio ativo do Signifor é o pamoato de pasireotida. O medicamento foi registrado na forma farmacêutica de pó para suspensão injetável, nas concentrações de 20 mg, 40 mg e 60 mg. O Signifor será fabricado pelas empresas Novartis Pharma AG e Synergy Health Däniken AG localizadas na Suíça, e a dona do registro do medicamento no Brasil é a empresa Novartis Biociencias S.A.

A acromegalia é uma doença que provoca o crescimento exagerado de algumas partes do corpo como as mãos e pés. A doença também pode causar mudanças no rosto das pessoas, como a projeção de mandíbula, alargamento do nariz e espaçamento exagerado dos dentes.

Isso ocorre quando a glândula pituitária produz o hormônio do crescimento (GH) de forma irregular e em excesso. Além do crescimento de mãos e pés, outros sintomas da acromegalia são dores de cabeça, alteração da visão e rouquidão.

A acromegalia é semelhante ao gigantismo. A principal diferença é que o gigantismo ocorre durante a infância e a acromegalia surge em pessoas já adultas.

VEJA TAMBÉM

Manual para Identificação e Avaliação de Tecnologias Novas e Emergentes em Saúde é lançado

Uma parceria entre a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) e membros da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologia em Saúde (Rebrats) deu origem a tradução do Manual Metodológico para Identificação e Avaliação de Tecnologias Novas e Emergentes em Saúde. O documento original foi elaborado pela EuroScan International Network, uma
"benefícios superam os riscos"

Após casos suspeitos de trombose, Anvisa solicita alteração de bula da vacina de Oxford

A Anvisa solicitou na noite desta quarta-feira (7) a inclusão de possíveis ocorrências tromboembólicas com trombocitopenia no item “Advertência e Precauções” da bula da vacina de Oxford/Astrazeneca/Fiocruz. “Tratam-se de casos muito raros de formação de coágulos sanguíneos associados à trombocitopenia – diminuição do número de plaquetas (fragmentos de células  que ajudam a coagular o sangue) – e, em alguns casos, sangramentos que podem estar associados ao uso da vacina. Os casos foram

Santa Casa participa de estudos publicados nas duas mais importantes revistas médicas do mundo 

O Centro de Hipertensão Pulmonar da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, liderado pela médica Gisela Meyer, participou de dois grandes estudos internacionais para a avaliação de novas medicações para o tratamento da hipertensão arterial pulmonar, que foram publicados no The Lancet e no The New England Journal of Medicine (NEJM) em março e abril,