Gestão e Qualidade | 2 de junho de 2017

Passo Fundo e Bento Gonçalves recebem edição do “Roteiros da Saúde”

Lideranças da FEHOSUL debateram com filiados das regiões Nordeste, Planalto Médio e Alto Uruguai
Principal_Roteiros

Evento itinerante promovido pelo Sistema FEHOSUL (Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Rio Grande do Sul) esteve em Passo Fundo e Bento Gonçalves, nos dias 30 e 31 de maio. Essas foram as duas primeiras edições do Roteiros da Saúde de 2017, que prevê mais visitas a outras cidades do estado até o final do ano. A FEHOSUL, em parceria os sindicatos das regiões, levou conhecimento atualizado e relevante acerca do setor de saúde no Rio Grande do Sul e no Brasil, aos mais de 40 representantes de instituições que estavam presentes nas duas cidades.

Em Passo Fundo, o encontro teve alta aderência de participantes, que representavam hospitais, clínicas e laboratórios de toda a região abrangida pelo Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Planalto Médio e Alto Uruguai. O evento ocorreu no Villa Vergueiro Hotel, no dia 30 de maio.

No dia seguinte, 31, foi a vez de Bento Gonçalves receber o Roteiros da Saúde, no Dall’Onder Grande Hotel, com boa presença de participantes de instituições abrangidas pelo Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde da Região Nordeste, e que participaram ativamente das discussões acerca das questões do setor saúde para a região. Para Cleciane Simsen, presidente do Sindicato da Região Nordeste, o Roteiros é “muito importante porque nos desafia a olhar diferente, a criar diferentes estratégias e a estar em constante movimento para que possamos nos manter, apesar da situação do segmento”.

Passo Fundo recebeu o Roteiros da Saúde, no dia 30

Passo Fundo recebeu o Roteiros da Saúde, no dia 30

 

A equipe da FEHOSUL – liderada pelo assessor jurídico, advogado José Pedro Pedrassani, pela gerente de relacionamento com o mercado e também administradora hospitalar Shirlei Gazave, e pelo diretor-executivo, médico Flávio Borges, apresentou tendências, informações consolidadas sobre o mercado e novidades nas áreas de gestão, comunicação com o mercado, negociação, pessoas e aspectos jurídicos para o desenvolvimento das instituições. Além disso, os especialistas puderam, ao final das apresentações, responder questionamento das instituições, ouvir e conhecer as dificuldades dos filiados em suas regiões.

Apresentações

Em sua explanação, o Dr. Flávio Borges falou acerca da saúde suplementar no estado, bem como destacou as ações da FEHOSUL junto ao IPE-Saúde, principalmente com relação às tabelas de remuneração, ao PIN PAD, à revisão dos critérios de glosas, às diárias compactas e sobre a implantação da CBHPM para áreas como de imagem, patologia, hematologia e análises clínicas.

”O IPE não tem reajuste há 6 anos, a tabela SUS há 22 anos não tem alteração e a saúde suplementar, muitas vezes, tem a concorrência direta dos serviços próprios das instituições que operam saúde. Por isso pretendemos ajustar uma remuneração adequada, e através da adoção da CBHPM. Esse é o nosso objetivo, e isso atenderia aos interesses das áreas”, enfatizou Dr. Flávio.

Na questão de remuneração no setor público o diretor-executivo expôs que no Rio Grande do Sul há um déficit orçamentário significativo e um subfinanciamento do SUS, com cortes nas despesas para equilibrar o orçamento, o que prejudica a remuneração e a sobrevivência dos estabelecimentos de saúde e, por consequência, precariza o atendimento à população.

Diante desse quadro, o diretor executivo enfatizou que a posição da FEHOSUL é de: exigir a aplicação dos 12% do orçamento na saúde; manter pagamentos em dia; eliminar a política 100% SUS; abrir a possibilidade de cofinanciar todos os prestadores de serviços e acordar critérios e indicadores para o cofinanciamento.

Dirigentes do Sindicato do Planalto Médio e Alto Uruguai

Dirigentes do Sindicato do Planalto Médio e Alto Uruguai

 

O tema remuneração foi o mais destacado justamente porque o Brasil, e principalmente o Rio Grande do Sul, vêm passando por uma grave crise econômica, e existem, assim, problemas no financiamento da saúde. Marcos Antônio Britto, do Hospital São Vicente de Paulo (Passo Fundo) afirmou, por exemplo, que a defasagem nas tabelas “nos causa uma dificuldade imensa”. Além disso, o desemprego causou uma migração dos usuários de planos de saúde para o SUS, e “isso acaba gerando um desequilíbrio nos hospitais que atendem convênios, então vivemos um momento de instabilidade”, falou Cleciane Simsen, do Hospital Fátima.

O Dr. Flávio Borges ainda destacou questões acerca da ANS, as quais a FEHOSUL se faz presente pela atuação junto a Confederação Nacional de Saúde (CNS). A adoção de um único e novo modelo de remuneração, “que seja construído de forma conjunta entre todas as partes”; questões sobre a Lei 13003/14, que trata sobre a obrigatoriedade da celebração de contratos entre prestadores e operadoras de planos de saúde; e sobre a aplicação do Fator de Qualidade, em que “a CNS e a FEHOSUL são contra os índices 85% – 100% – 105% do IPCA, porque, independente do Fator de Qualidade, o indicador mínimo de reajuste deve ser de 100% da variação do IPCA. Sem isso, a maioria dos estabelecimentos de saúde terá problemas com fluxo de caixa, com risco de inviabilizar o setor”, explicou Dr. Flávio. A CNS já entrou com uma ação judicial, buscando resguardar os interesses dos prestadores de serviços de saúde.

Shirlei Gazave, Gerente de Relacionamento da Fehosul, apresentou as atividades da FEHOSUL, a estrutura organizacional e o papel da Federação em defender os interesses das instituições de saúde. Além disso, a administradora mostrou as vantagens que a entidade patronal oferece, como vagas gratuitas e valores especiais em cursos (da FASAÚDE, braço educacional da FEHOSUL), desconto no ingresso do Seminários de Gestão, evento em que a FEHOSUL e o SINDIHOSPA trazem os principais executivos da saúde do Brasil para palestrar em Porto Alegre, como Paulo Chapchap (CEO do Sírio-Libanês), Jorge Moll (CEO da Rede D’Or São Luiz) e Henrique Sutton Neves (Diretor Geral do Albert Einstein); assessoria jurídica em diferentes áreas; e assessoria gratuita em ações de comunicação do portal de notícias Setor Saúde (www.setorsaude.com.br/).

No dia 31, Roteiros da Saúde visitou Bento Gonçalves

No dia 31, Roteiros da Saúde visitou Bento Gonçalves

 

O advogado José Pedro Pedrassani apresentou às instituições questões atuais da justiça trabalhista nacional e local, bem como iniciativas do meio político que interferem incisivamente nas relações de trabalho, como a terceirização e a Reforma Trabalhista, que o advogado prefere chamar de Modernização Trabalhista. “Chamo assim porque reforma dá uma ideia de ruptura, de rompimento. Temos que falar em modernização, porque significa um avanço”, afirmou o assessor jurídico. Assim, Pedrassani apresentou o que considerou mais importante para o setor de saúde na “modernização”, como os artigos que versam sobre o tempo à disposição do empregador, a questão da jornada 12×36 e a prevalência da convenção coletiva sobre a lei.

O tema trabalhista também obteve destaque, principalmente por dificuldades enfrentadas pelas instituições de saúde e por dúvidas geradas acerca das ações em Brasília, como a Reforma. “ Ouvimos aqui [no Roteiros] coisas que são absolutamente necessárias no dia a dia dos hospitais, e esperamos que se resolvam essas questões, por exemplo, de modernização para que possamos ter mais segurança jurídica”, afirmou Hilton Mancio, do Hospital Tacchini (Bento Gonçalves).

Recepção

Para Shirlei Gazave, o evento “é uma grande oportunidade para coletarmos as dificuldades in loco dos nossos representados, alinhar estratégias e promover intercâmbio de conhecimento, além de dirimir dúvidas”.

Bruna Ortiz, da clínica de diagnóstico por imagem Kozma (Passo Fundo), destacou que o encontro foi “muito relevante, porque aproxima a área da saúde e podemos ter um entendimento mais amplo de como que está sendo feita a tomada de decisão de outras instituições”. Já para Marcos Antônio de Britto, do Hospital São Vicente de Paulo (Passo Fundo), o Roteiros “vem nos trazer condutas esclarecedoras que podem nos guiar em ações para tentar melhorar nossa performance e a nossa posição em relação aos órgãos financiadores”.

As instituições presentes foram: Clinifisio (Carlos Barbosa); Hospital Virvi Ramos (Caxias do Sul), Clinicon, Hospital Saúde (Caxias do Sul); Hospital Tacchini (Bento Gonçalves); Instituto de Patologia Passo Fundo, Clínica Kozma, Hospital São Vicente de Paulo, Laboratório Lavoisier, Centro Sul Brasileiro de Medicina Hiperbárica, Laboratório de Análises Clínicas Tagui, Instituto de Ortopedia e Traumatologia e Centro de Tratamento do Câncer (Passo Fundo).

O Roteiros da Saúde da FEHOSUL já visitou inúmeras cidades desde a primeira edição, em 2014, como Santa Cruz do Sul, Bagé, Caxias do Sul, Erechim, Pelotas, Ijuí, Cruz Alta, Canoas, Santa Maria, Porto Alegre, Camaquã e Tramandaí. Os participantes têm a oportunidade de conhecer os profissionais que trabalham na entidade e entender a importância da atuação da FEHOSUL na defesa dos interesses dos prestadores de saúde de todo o estado.

Passo_Fundo_Geral

A FEHOSUL visitará novas cidades no interior do Estado até o final do ano

VEJA TAMBÉM

Mindray oferece treinamentos gratuitos de ventilação mecânica para hospitais no combate a Covid-19

Diante das novas configurações das equipes de saúde para enfrentar a alta demanda de casos de internação por Covid-19 em todo o território brasileiro, a Mindray, provedora de dispositivos e soluções médicas do mundo, passou a disponibilizar gratuitamente uma série de treinamentos hospitalares sobre ventilação mecânica para médicos, fisioterapeutas, enfermeiros e engenheiros clínicos. A capacitação
covid-19

Hospital Moinhos de Vento presta consultoria para retomada das atividades com segurança

Equipes da Consultoria do Hospital Moinhos de Vento estão avaliando rotinas e indicando adaptações necessárias para dar mais segurança e reduzir os riscos de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19) no retorno das atividades de órgãos públicos, instituições e empresas. Para cada cliente, é feito um diagnóstico de acordo com o seu ramo de atuação e público,

PUCRS e Rede Divina Providência firmam convênio de cooperação acadêmica

 xx Em convênio assinado na segunda-feira (25), a PUCRS soma forças ao conceito de maternidade humanizada, segura e resolutiva presente no DNA de atuação das irmãs da Rede de Saúde Divina Providência. A finalidade do convênio firmado entre as instituições católicas é estabelecer e regulamentar um programa de cooperação acadêmica nas áreas de atuação e interesse comuns, iniciando pelo campo de prática