Gestão e Qualidade | 10 de março de 2016

Hospital Tacchini conquista licença ambiental para sua Estação de Tratamento de Efluentes

Instituição é uma das únicas licenciada pela Fepam no RS
Hospital Tacchini conquista licença ambiental para sua Estação de Tratamento de Efluentes

A atual Constituição Federal estabelece que “todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, sendo bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”.

O Hospital Tacchini, de Bento Gonçalves, possui há alguns anos a sua Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) capaz de devolver ao meio ambiente e à rede pública cerca de 175 m³ de efluentes tratados diariamente, ou seja, 175 mil litros que são canalizados e deságuam no arroio Burati. “Nós trabalhamos diariamente, pensando em como melhorar o que fazemos. Para nós, é motivo de orgulho quando conseguimos realizar tais ações”, comenta o superintendente executivo do Hospital Tacchini, Hilton Roese Mancio.

O hospital é um dos únicos no Estado a ter uma ETE devidamente licenciada pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental, a Fepam, sendo pioneiro nesta ação. A conquista sinaliza o efetivo cumprimento das exigências legais e a adequada gestão dos resíduos e efluentes gerados nos processos assistenciais da instituição. A licença é válida por quatro anos.

Gestão dos resíduos em conformidade com a legislação

Além do tratamento de efluentes, o Tacchini prioriza ainda a gestão e o gerenciamento dos resíduos biológicos, químicos, orgânicos e recicláveis.

– Resíduos Biológicos: grupo formado por materiais infectantes e perfurocortantes que apresenta risco devido à presença de agentes biológicos. Nele estão tecidos, órgãos humanos, além de excreções e secreções, bem como gases, restos de curativos, perfurocortantes e resíduos dos mais diferentes tipos. No Tacchini, todos os meses são recolhidos, segregados, tratados e dispostos em média, 46 mil litros destes resíduos.

– Resíduos Químicos: todos os meses, o Hospital Tacchini gera em torno de 20m³ de resíduos químicos, formado por ampolas, remédios e medicamentos vencidos, entre outros; como os resíduos biológicos, também os resíduos químicos são enviados para empresas habilitadas pela Fepam.

– Resíduos Orgânicos: Nele estão todos os resíduos que não apresentam risco à saúde ou ao meio ambiente. Semelhante ao material descartado no ambiente domiciliar, nele estão papel, peças descartáveis de vestuário, restos alimentares de pacientes e de refeitórios e resíduos provenientes das áreas administrativas e de varrição, flores, podas de jardins. Todos os meses o HospitalTacchini gera em torno de 3,5 toneladas de resíduo orgânico.

– Resíduos Recicláveis: Produto de adequada segregação, este tipo de lixo  gera uma média mensal de 6 toneladas, com destaque para plástico e papelão, além de papéis, entre outros.

VEJA TAMBÉM

Diretrizes clínico-assistenciais são apresentadas no 10º Seminário PROADI-SUS

O Hospital Moinhos de Vento promoveu na quarta-feira (10), o 10º Seminário PROADI-SUS, realizado no Anfiteatro Schwester Hilda Sturm do Hospital, em Porto Alegre. Nesta edição, foi apresentado o projeto Desenvolvimento de Diretrizes Clínico-Assistenciais para o SUS. O objetivo dos encontros é compartilhar informações sobre as iniciativas desenvolvidas em parceria com o Ministério da Saúde,
ENTREVISTA

Hospital Ernesto Dornelles torna-se o 5º hospital gaúcho associado a ANAHP

Após a adesão do Hospital Ernesto Dornelles oficializada recentemente, a saúde gaúcha agora conta com cinco hospitais associados a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), entidade representativa dos principais hospitais privados de excelência do país. O Ernesto Dornelles é uma instituição privada, inaugurada em 1962. Conta atualmente com 312 leitos e 33 especialidades médicas. O Portal Setor Saúde conversou com

Hospital Moinhos de Vento promove em Brasília 2° Encontro Internacional do Projeto Paciente Seguro

A segunda edição do Encontro Internacional do Paciente Seguro, realizada na terça-feira (9), em Brasília, reuniu profissionais de saúde de todas as regiões do país para compartilhar experiências e conhecimento sobre segurança do paciente e qualificação do SUS. Realizado pela equipe do Projeto Paciente Seguro, com a coordenação do Hospital Moinhos de Vento, em parceria