Mundo | 4 de abril de 2018

Cleveland Clinic abrirá hospital em Londres 

Uma das principais instituições de saúde dos EUA já possui unidades em Toronto (Canadá) e Abu Dabi (Emirados Árabes Unidos)
Cleveland Clinic abrirá hospital em Londres

Em 2021, a Cleveland Clinic (EUA), um dos mais importantes sistemas de saúde do mundo, irá inaugurar uma unidade em Londres. A instituição ficará localizada na região central da cidade (West End) e contará com 205 leitos. A unidade de Londres é a terceira Cleveland Clinic em um país estrangeiro e marca a estratégia de expansão internacional do sistema de saúde.  A instituição ocupa a segunda colocação no ranking Honor Roll da US News, lista que classifica os melhores hospitais dos EUA. 

“Estaremos levando a nossa cultura e nosso modelo de tratamento da Cleveland Clinic para Londres e trabalhando para integrá-la à dinâmica de saúde da cidade de Londres”, disse Brian Donley, que em fevereiro foi nomeado CEO da unidade de Londres da Cleveland Clinic.

O sistema de saúde assinou um contrato de arrendamento de 123 anos e meio para um prédio de seis andares, de 198 mil metros quadrados. O modelo de construção manterá a fachada do prédio histórico. O interior passará por uma demolição completa e total. Espera-se que a construção seja concluída até o final de 2020, e a instalação será aberta aos pacientes no início de 2021.

Brian Donley é CEO da unidade de Londres da Cleveland Clinic

Brian Donley é CEO da unidade de Londres da Cleveland Clinic

 

Talentos do mundo todo

“Uma grande parte deste projeto é atrair grandes talentos mundiais em saúde”, disse Donley. “Quanto mais internacional você for, maior o pool de talentos. Quanto maior o grupo de talentos, melhores cuidados teremos”, enfatizou Donley.

Fora dos EUA, o sistema de saúde já opera em Toronto (Canadá) e Abu Dabi (Emirados Árabes Unidos). Nos EUA, atua nos estados da Flórida, Nevada e em Ohio. Donley planeja utilizar como estratégia para atuação em Londres as lições aprendidas em cada uma das instituições existentes da Cleveland Clinic.

O processo para abrir novas unidades gera mais conhecimento e obriga a testar os esforços para empregar a cultura da organização em novas realidades. ” Não é apenas o que aprendemos em Toronto ou em Abu Dabi. É também o que aprendemos com a Cleveland Clinic da Flórida. Nós fortalecemos continuamente o nosso modelo toda vez que passamos por uma iniciativa como essa”, disse Donley. “Aprendemos em todos esses lugares, e usaremos todas essas informações quando entrarmos em Londres”, explica.

Fachada do prédio histórico será mantida. O interior passará por uma demolição completa e total

Fachada do prédio histórico será mantida. O interior passará por uma demolição completa e total

 

Na unidade em Abu Dhabi, inaugurada há três anos, cerca de um terço dos médicos foram treinados na cidade de Cleveland. Em Londres, Donley pretende seguir um plano semelhante. Ele diz que é importantes que tenha um certo grupo de profissionais de Cleveland para que a cultura da matriz americana esteja presente também na unidade de Londres.

De acordo com a Cleveland Clinic, dezenas de funcionários já estão alugando escritórios em Londres à medida que o projeto se inicia. Donley está dividindo seu tempo entre Londres e Cleveland até que um substituto seja nomeado para sua posição – como chefe de equipe e chefe de operações clínicas – no campus principal dos EUA.

Ambulatório

A Cleveland Clinic ainda planeja abrir um prédio de consultório médico perto do novo hospital em 2020, que será usado para visitas a pacientes ambulatoriais e médicos. “A estratégia para nós é entrar no mercado e poder ter nossa marca lá com nossa atividade ambulatorial”, disse Donley. “Também nos permite melhorar nossas habilidades de recrutamento à medida que trazemos nossa marca para o mercado”, explica.

O hospital de Londres da Cleveland Clinic terá um completo centro de imagens, uma suíte neurológica completa com reabilitação, oito salas de cirurgia, laboratórios de endoscopia e cateterismo, quartos para cirurgia e oferecerá serviços especializados para cirurgia geral, cardiologia e neurologia. “Ele vai abrir aos poucos, oferecendo um número limitado de serviços enquanto se estabelece no mercado”, disse Sheil.

John Reiboldt, diretor da Coker Capital Advisors – empresa de assessoria em fusões e aquisições na área de saúde, com sede em Atlanta – disse que a expansão da clínica em Londres “faz muito sentido”. Reiboldt enfatiza que Londres é um mercado de saúde reconhecido, onde outros grandes provedores de serviços de saúde internacionais já estabeleceram instalações.

O diretor da Coker Capital Advisors também salientou que a China é outro país atraente para uma nova unidade de saúde – existem rumores de que a Cleveland Clinic também deseja estabelecer uma unidade no país asiático. 

Veja o vídeo sobre o empreendimento londrino da Cleveland Clinic (em inglês).

VEJA TAMBÉM

Estudo indica contaminação dos cilindros de oxigênio por superbactérias em ambulâncias

Os cilindros de oxigênio de ambulância provavelmente carregam a bactéria resistente a antibiótico Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA, na sigla em inglês). É o que sugere um estudo realizado nos Estados Unidos, apontando para a necessidade de desinfecção regular destes equipamentos médicos. Pesquisadores testaram cilindros de oxigênio transportados em ambulâncias do serviço de socorro médico norte-americano (Emergency Medical
INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

GSK e a Pfizer anunciam joint venture na área produtos “sem prescrição”

As gigantes da indústria farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) e a Pfizer estão unindo suas divisões de produtos “sem prescrição” ou produtos de consumo – conhecidos como Consumer Healthcare -, como analgésicos e vitaminas, com vendas combinadas de cerca de 12,7 bilhões de dólares. A empresa britânica GSK terá 68% da joint venture, que reunirá marcas como Sensodyne, Voltaren

Estados Unidos aprovam novo antibiótico para a diarreia do viajante

A agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos, a Food and Drug Administration (FDA), aprovou o novo antibiótico Aemcolo (do grupo de antibióticos rifamicina, produzida pela Cosmo Technologies), para tratar adultos com diarreia dos viajantes causada por cepas não invasivas da bactéria Escherichia coli (E. coli), e não complicadas por febre ou sangue nas fezes. Este é o primeiro