Estatísticas e Análises | 2 de dezembro de 2020

Hospitais do RS anunciam novas medidas e restrições devido a aumento de internações por Covid-19

Algumas instituições começaram a suspender temporariamente cirurgias eletivas e visitas
Hospitais do RS anunciam novas medidas e restrições devido a aumento de internações por Covid-19

O Rio Grande do Sul vive o seu pior momento em relação à pandemia de Covid-19. Os números de internações são os maiores desde o início da pandemia no estado, em março: no dia 1º de dezembro, foram registradas 807 internações confirmadas por Covid-19 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) e 1.272 internações confirmadas por Covid-19 em leitos clínicos. Os dados são divulgados pela Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS).

Devido ao aumento de casos e de internações, o governo do Estado do RS anunciou, na segunda-feira (30), mudanças no modelo do Distanciamento Controlado. Entre as alterações, estão a suspensão temporária do sistema de cogestão, mudanças em protocolos de bandeira vermelha (risco epidemiológico alto), suspensão de eventos e festas de fim de ano, inclusive nos condomínios residenciais,  incentivo à restrição de reuniões privadas e familiares, com limite de até 10 pessoas, além do reforço na campanha de comunicação para conscientizar a população e ampliação da fiscalização dos protocolos. Os detalhes das alterações do Decreto foram divulgados pelo Governo do RS.

Hosp_0212

O mapa a seguir, da SES/RS, monitora a data de início de sintomas de Covid-19 nos casos confirmados no RS. O dia 18 de novembro marca a maior média móvel já registrada na pandemia: 2.644 casos. A ilustração também auxilia a compreensão da subida do número de casos que, consequentemente, geram aumento de internações nos hospitais.

Hosp_0212_2

Hospitais adotam novas restrições

Nas últimas semanas, hospitais gaúchos adotaram novas medidas de restrição de atendimentos e procedimentos internos devido ao aumento de internações por Covid-19. Restrições a visitas, reativação de leitos de Emergência e UTI para Covid-19 e suspensão temporária de cirurgias eletivas são ações tomadas por algumas instituições para enfrentar o avanço da doença.

O Setor Saúde consultou a situação atual do setor hospitalar do Rio Grande do Sul no dia 2 de dezembro. Confira os detalhes:

Hospital de Clínicas de Porto Alegre

As visitas aos andares de internação estão suspensas no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Além disso, acompanhantes serão permitidos apenas mediante avaliação da Enfermagem. Os acompanhantes que não precisam permanecer com o paciente vão receber orientações do melhor horário para obterem informações do familiar.

Os pacientes com Covid-19 não podem receber visitas. Idosos com mais de 60 anos, imunodeprimidos, que apresentem febre, sintomas respiratórios ou contato prévio com paciente suspeito ou confirmado de Covid-19 não poderão realizar visitas ou acompanhar pacientes no HCPA. A circulação de crianças, visitando e acompanhando pacientes, está proibida no hospital.

Os novos agendamentos de cirurgias foram bloqueados e, nos próximos dias, os procedimentos já agendados serão reavaliados, mantendo-se os que não possam ser adiados.

O Clínicas aumentou em 12 os leitos dedicados à enfermaria da Covid-19 e busca reorganizar equipes para chegar a 50 no decorrer de dezembro (hoje, conta com 40).


Grupo Hospitalar Conceição

O Grupo Hospitalar Conceição monitora diariamente o número de internações nas suas UTIs e atendimentos aos pacientes com síndrome gripal. A instituição observa um cenário parecido com o observado em julho, quando houve um recrudescimento do número de casos de Covid-19. Na quarta-feira (2), o GHC registra 96% de ocupação nas UTIs.

A partir de quarta-feira (2), foram suspensas todas as cirurgias eletivas, com exceção das cirurgias oncológicas e as cirurgias de emergência.

A direção do GHC informa que as equipes técnicas estão trabalhando para aumentar o número de leitos para atender pacientes com Covid-19.

Além disso, o GHC monitora o movimento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Moacyr Scliar, que tem tido média de 150 atendimentos de casos de Covid-19 por dia. O GHC observa aumento do número de casos atendidos nas últimas semanas.


Hospital Virvi Ramos, de Caxias do Sul

Desde o início da pandemia, em março, o Hospital Virvi Ramos adotou medidas de restrição de visitas e acompanhantes. Cada paciente tem direito a um acompanhante, com possibilidade de troca, das 7h às 7h30min e das 19h às 19h30min. Já as visitas estão liberadas de acordo com o setor de internação.

As cirurgias eletivas foram suspensas no início da pandemia. Com o passar do tempo, foram sendo reagendadas gradativamente e, desde a última semana, em função do aumento dos casos de Covid-19, foram suspensas novamente, por tempo indeterminado.

Houve algumas realocações e diversas contratações desde o início da pandemia. Existem vagas abertas para contratação em diversas áreas e setores, principalmente de Enfermeiros e Técnicos de Enfermagem.

Em parceria com o município de Caxias do Sul, foram abertos, em maio, no Virvi Ramos, um Hospital de Campanha, com 49 leitos (enfermaria). Estes leitos, exclusivos do Sistema Único de Saúde (SUS), seguem abertos. Também foram abertos durante a pandemia 18 leitos de UTI exclusivos para Covid-19 (sistema público e privado) que seguem em funcionamento desde então.


Hospital São Vicente de Paulo, de Passo Fundo

No Hospital São Vicente de Paulo, de Passo Fundo, as visitas seguem restritas desde o início da pandemia. O Hospital informa que segue realizando cirurgias eletivas, pois há espaço para atender a demanda, sendo realizadas respeitando todos os protocolos de segurança.

A contratação de novos profissionais ocorreu no início da pandemia e, desde então, a instituição segue com o mesmo quadro de profissionais.

O Hospital São Vicente de Paulo segue operando com os leitos organizados no início da pandemia. Hoje, a instituição conta com 20 leitos de UTI e 52 clínicos. “É válido ressaltar que não estão cadastrados no Ministério, pois o governo não renovou contrato, mas o Hospital segue com os leitos e atendendo”, informa a instituição.

Na quarta-feira (2), a instituição contabiliza 45 pacientes com Covid-19 nos leitos clínicos e 17 pacientes com Covid-19 nos leitos de UTI.


Hospital Mãe de Deus

Diariamente, o Hospital Mãe de Deus monitora as internações das últimas 24 horas e ocupação das áreas de atendimento ao paciente com Covid-19 na Emergência, Centro de Terapia Intensiva (CTI) Adulto e Unidades de Internação.

Recentemente, o Mãe de Deus destinou mais 13 leitos do CTI para Covid-19, chegando ao total de 35 leitos para atendimento desses pacientes. Visando a redução de circulação dentro do ambiente hospitalar, as visitas foram restritas a um familiar por dia pelo período de uma hora, para pacientes internados.

Diante do cenário de necessidade de atender pacientes acometidos por outras patologias e buscando preservar e respeitar a relação médico-paciente, as cirurgias eletivas permanecem sendo agendadas e realizadas mediante indicação médica.

Por fim, para garantir adequado número de profissionais para atendimento dos pacientes, foram ampliadas as contratações de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, bem como, instituídas medidas para adequação do quadro de profissionais conforme complexidade de cada serviço.


Hospital Moinhos de Vento

O Hospital Moinhos de Vento informa que todos os seus leitos de internação e do Centro de Terapia Intensiva (CTI) reservados para o tratamento de pacientes com Covid-19 encontram-se ocupados.

Em função do atual quadro de lotação, o Comitê de Enfrentamento da Covid-19 do Hospital Moinhos de Vento comunica a sua decisão de manter a restrição de atendimento a casos de suspeita de infecção por coronavírus com sintomas leves ou quadro de menor gravidade. Serão priorizados os atendimentos aos pacientes em estado grave, até que a situação atual de ocupação seja normalizada, com patamares inferiores de internação. O Moinhos de Vento ressalta que a medida se dá em caráter de exceção – em 72 horas, a partir de terça-feira (1º de dezembro), a situação será reavaliada. 

As visitas estão suspensas desde março. Pacientes podem ter um acompanhante por vez e com controle sobre possíveis sintomas gripais.

O Comitê de Enfrentamento da Covid-19 do Hospital Moinhos de Vento avalia, diariamente, a situação das internações, demandas e disponibilidade da instituição, para a realização de cirurgias eletivas. A autorização dos procedimentos respeita avaliação e critérios médicos. Com o menor número de salas cirúrgicas disponíveis e o maior tempo exigido pelas rotinas de desinfecção e medidas de segurança, a demanda está sendo absorvida de forma progressiva, sempre priorizando os casos de doenças mais graves e cirurgias mais complexas.

O Hospital aponta que “tem sido um desafio” contratar novos profissionais. O Moinhos de Vento afirma que, desde o início da pandemia, contratou equipes extras para o enfrentamento da pandemia e tem divulgado amplamente a contratação emergencial, especialmente de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Porém, tem sido um desafio a escassez de profissionais disponíveis, aponta a instituição.

Desde o início da pandemia, o Moinhos trabalha com leitos de terapia intensiva de retaguarda, que têm sido usados de forma recorrente – nunca foram desativados. 


Hospital Ernesto Dornelles

O Hospital Ernesto Dornelles manteve a sua estrutura para atendimento de paciente com suspeita ou confirmação de Covid-19, bem como seu quadro assistencial, estando preparado para a eventual maior elevação dos números de casos. Os procedimentos cirúrgico eletivos se mantêm com todos os protocolos de prevenção da Covid-19 estabelecidos pelos órgãos reguladores. No momento, as visitas nas áreas Covid-19 da instituição estão suspensas temporariamente, visando a segurança e prevenção impostas pelo novo coronavírus.


Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre

A Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre tem avaliado diariamente o cenário da Covid-19 em Porto Alegre e prevê, para a semana que vem, a reabertura de mais leitos de internação para os casos de Covid-19. Até o momento, a instituição não restringiu visitas e nem cancelou procedimentos eletivos.


Hospital Regional Santa Lúcia, de Cruz Alta

O Hospital Regional Santa Lúcia, de Cruz Alta, nos últimos dias revisou as medidas do plano de contingência para a Covid-19 em relação ao controle rigoroso de acesso, mantendo a suspensão de visitas e restrição de acompanhantes.

Além disso, com a pandemia, a instituição aumentou a capacidade de leitos e de profissionais na unidade Covid, que seguem mantidos. A instituição aponta ainda que foram aumentados os estoques de materiais e medicamentos utilizados na assistência a pacientes com Covid-19. 


Hospital Divina Providência

O Hospital Divina Providência, em Porto Alegre, opera com restrições de visitas em áreas da instituição que realizam atendimentos de pacientes com Covid-19.

As cirurgias eletivas estão sendo agendadas mediante um estabelecimento de necessidade e prioridade da intervenção, considerando riscos e benefícios para os pacientes em conjunto com as equipes médicas. 

Com a pandemia, o Divina Providência realizou realocações e mobilização dinâmica de estruturas operacionais e de pessoal a partir de um formato de staff sob demanda.


Confira a matéria sobre as primeiras restrições publicada no dia 26/11. 



VEJA TAMBÉM

Atazanavir, Sofosbuvir e Daclatasvir

Tacchini participa de pesquisa com antivirais para combater a Covid-19

O Instituto Tacchini de Pesquisa em Saúde (ITPS) está participando de mais um braço de estudos do Coalizão Covid Brasil. Conduzido pelos hospitais que integram o Programa de Apoio ao Desenvolvimento do SUS (PROADI-SUS), o Coalizão IX, batizado de Revolution, tem como objetivo estudar a eficácia e segurança de antivirais já utilizados no combate a outras doenças,

Ferramenta que analisa exames de imagens irá ampliar a participação de pacientes da Santa Casa em pesquisas clínicas  

Para ampliar a elegibilidade e a participação dos seus pacientes em pesquisas clínicas, a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre incorporou a ferramenta Medexprim, líder europeu especializado na extração de conjuntos de dados complexos. Agora, qualquer paciente que realizar seus exames de imagem na instituição (como ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, entre outros) poderá
pesquisa

Pesquisa sobre controle de pressão arterial recruta pacientes com AVC isquêmico

O Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), em parceria com o Hospital Albert Einstein (SP), realiza estudo sobre o controle de pressão arterial em pacientes que tiveram Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico. Podem participar pessoas com 18 anos ou mais, com pressão alta e diagnóstico de AVC Isquêmico. Interessados podem entrar em contato pelo telefone: (51)