Gestão e Qualidade | 5 de julho de 2018

FEHOSUL recebe dirigentes hospitalares filantrópicos para avaliar atrasos de pagamentos 

FEHOSUL, Federação das Santas Casas e AHRGS discutiram ações para impedir atrasos de pagamento no IPE-Saúde
FEHOSUL recebe dirigentes hospitalares filantrópicos para avaliar atrasos de pagamentos 

A Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Rio Grande do Sul (FEHOSUL) promoveu encontro com a Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do RS e a Associação dos Hospitais do RS no dia 5 de julho, em Porto Alegre. Realizado na sede da FEHOSUL/AHRGS, a reunião contou com a presença de importantes lideranças do setor patronal da saúde gaúcha, alinhando estratégias e condutas comuns.

Dentre os assuntos, foram debatidas estratégias para enfrentar os problemas de pagamento que estão ocorrendo no IPE-Saúde, além do estudo de cenários para propor modelos de pagamento que tenham como parâmetros o sucesso na resolutividade, o incremento da qualidade e a diminuição dos desperdícios.

Encontro ocorreu na Fehosul

André Lagemann, Ricardo Englert, Jairo Tessari e Shirlei Gazave

 

Na semana passada, a FEHOSUL e a AHRGS se reuniram com o novo presidente do IPE-Saúde, com a presença de lideranças hospitalares da sua base.  No encontro, o novo presidente da autarquia, João Gabbardo, apresentou mudanças que serão implementadas com a criação do novo IPE-Saúde – desmembrado do IPE-Previdência -, mas também alertou que atrasos poderão ocorrer a partir de agora, já que o governo estadual vive grave crise de fluxo de caixa. Gabbardo lembrou que a divisão do IPE-Saúde do IPE-Previdência tem um período de maturação, já que as questões de pagamento ainda estão atreladas a um terceiro ente, o administrativo -financeiro, do qual Gabbardo não tem como interferir. “É um processo que tende a se normalizar até janeiro de 2019. Mas me comprometo a continuar na busca da sensibilização junto ao governo para que se normalize os pagamentos até lá”, ressaltou.

André Lagemann, Ricardo Englert, Jairo Tessari e Shirlei Gazave

André Lagemann, Ricardo Englert, Jairo Tessari e Shirlei Gazave

 

“A reunião de hoje foi proposta para unirmos forças. Ao direcionarmos os esforços e as demandas de nossas bases [estabelecimentos privados, filantrópicos e santas casas] em um mesmo itinerário, agilizamos o processo pela busca de soluções. Acredito que é uma ação que poderá ser replicada em outros assuntos no futuro. Contudo, o principal neste momento é resolvermos questões como atrasos nos pagamentos, judicializações e novos modelos de remuneração”, destacou Cláudio Allgayer, presidente da FEHOSUL.

Já o presidente do Sindicato dos Hospitais Beneficentes e Filantrópicos, Ricardo Englert, relatou a necessidade de ações integradas e mostrou preocupação com a situação dos próximos meses referente aos pagamentos do IPE-Saúde, assim como André Lagemann, presidente da Federação das Santas Casas. “Precisamos retomar assuntos que ficaram sem prosseguimento no Grupo Paritário do IPE-Saúde”, destacou. O Grupo Paritário delibera sobre questões importantes entre IPE-Saúde e os prestadores dos serviços de saúde (FEHOSUL, AHRGS e Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos e entidades médicas).

Henri Chazan e Cláudio Allgayer recepcionaram os convidados da Federação das Santas Casas

Henri Chazan e Cláudio Allgayer recepcionaram os convidados da Federação das Santas Casas

 

Ficou acertado que técnicos da FEHOSUL, AHRGS e Federação das Santas Casas começarão a ser reunir periodicamente para reunir informações que balizem as estratégias de atuação frente aos problemas enfrentados atualmente, com enfoque em planos de curto e médio prazo. As entidades seguirão trabalhando em suas bases e trocando informações. Nova reunião está agendada para os próximos dias.

Participaram do encontro ainda, o presidente do SINDIHOSPA, Henry Chazan, o superintendente das Federação das Santas Casas, Jairo Tessari, a gerente de Relacionamento com o Mercado, Shirlei Gazave (FEHOSUL), o integrante do Grupo Técnico de Remuneração (FEHOSUL), Everton Luiz Meyer Morais, além dos dirigentes das Santas Casas Cassiano Macedo, Cristiane Paim e Luciney Bohrer.

Cassiano Macedo, Cristiane Paim, Luciney Bohrer e Everton Luiz Meyer Morais

Cassiano Macedo, Cristiane Paim, Luciney Bohrer e Everton Luiz Meyer Morais

 

VEJA TAMBÉM

Conheça 6 protocolos do Hospital São Lucas da PUC-RS para garantir atendimento seguro aos seus pacientes

O Portal Setor Saúde, em parceria com a Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do RS (FEHOSUL), lançou uma série especial de entrevistas com gestores das instituições de saúde, onde são destacadas as novas rotinas adotadas pelos hospitais durante a pandemia da Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus). São abordadas também algumas consequências danosas associadas à pandemia, entre as
mercado

Fundos de investimento XP e IG4 Capital anunciam aquisições no setor hospitalar

Dois fundos, a XP Investimentos (XPI) e o IG4 Capital, anunciaram nos últimos dias investimentos pesados no setor hospitalar. Juntas, as aquisições feitas pelos fundos ultrapassam os R$ 400 milhões de reais. Os hospitais envolvidos foram o Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro, em Belo Horizonte (MG), o Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz, em Manaus (AM) e o Centro Brasileiro de Visão (CBV Hospital

Como o Hospital Tacchini vem atuando para garantir atendimento seguro a pacientes Covid e não Covid

A pandemia da Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) fez com que diversas rotinas fossem alteradas em todo o mundo. Na área da saúde, uma das consequências notadas  foi a suspensão dos procedimentos eletivos – cirurgias, exames diagnósticos e consultas – com impactos relevantes para a sustentabilidade dos hospitais, mas também, para a saúde os pacientes. Segundo