Estatísticas e Análises | 18 de agosto de 2020

Com possível platô em Porto Alegre, pesquisador estima diminuição de internações por Covid-19 em setembro

Pesquisador da UFRGS, Cristiano Hackmann calcula pico de 371 internações no final de agosto
Com possível platô em Porto Alegre, pesquisador estima diminuição de internações por Covid-19 em setembro

Para enfrentar o avanço da Covid-19, Porto Alegre ampliou o número de leitos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) – atualmente, a cidade conta com 823 leitos disponíveis. Mesmo com a expansão, 89% estão ocupados, com três hospitais registrando lotação máxima em suas UTIs.

Dos 723 pacientes que estão internados nos hospitais da cidade, 333 (46%) são confirmados com Covid-19 na UTI – além de 37 suspeitos e 12 na Emergência aguardando UTI. A cidade registrou, nos últimos dias, os maiores números de casos de internações por Covid-19, desde o início da pandemia – o dia com maior registro foi na quinta-feira (13), com 342 pacientes confirmados nas UTIs.

Desaceleração e possibilidade de “platô”

Um estudo conduzido por um grupo de pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com objetivo de estimar quando a cidade alcançará o pico da pandemia, projeta que o pico de internações em UTI por Covid-19 em Porto Alegre ocorrerá no final de agosto.

Enviado com exclusividade ao portal Setor Saúde, a última projeção do estudo (16 de agosto), desenvolvido pelos professores da UFRGS Cristiano Lima Hackmann (Matemática), Carlos Schonerwald (Economia), e Jair Ferreira e Maurício Guidi Saueressig, ambos da Faculdade de Medicina, aponta que a capital do RS apresentará 371 internações em UTI confirmados com a doença no ponto máximo, no final de agosto.

Em entrevista ao Setor Saúde (matéria publicada em 24 de julho), o professor de Economia, Carlos Schonerwald, apontou à época a necessidade de aumento de 50 a 100 leitos de UTI para Covid – a projeção, à época, indicava 490 internações no pico.


Entretanto, a atualização mais recente aponta 371 internações previstas no ponto máximo, no final do mês, o que não ultrapassará o limite de 383 de leitos de UTI para Covid-19 ofertados em Porto Alegre. 


“No final de julho e início de agosto, começou a desacelerar. No início de agosto, aconteceram até leves quedas de internações, que depois voltaram a subir, mas nada significativo. Esse número que era estimado, de 50 a 100 leitos adicionais, não se projeta mais”, analisa o professor Cristiano Hackmann.

Hackmann explica que o comportamento recente da curva apresenta desaceleração no crescimento e que, talvez, a cidade possa estar em período de platô. Entretanto, o professor ressalta que, apesar da desaceleração observada, não se pode prever que o número de internações não possa subir, pregando cautela e atenção no comportamento dos próximos dias.

“Podemos estar no pico, temos parâmetros que indicam que podemos estar vivendo o pico. Porém, não temos como garantir que não haverá um crescimento. Temos de esperar mais alguns dias, para termos margens sólidas que indiquem que o número real de internações não atingirá o pico projetado (de 371 internações) ”, ressalta.

De acordo com Hackmann, o comportamento da curva indica que setembro haverá diminuição no número de internações em UTIs na cidade por Covid-19. “O grupo tenta fazer as projeções utilizando matemática, estatística, nós utilizamos a ciência. Não pretendemos acertar a data do pico, mas pretendemos dar uma ideia de como está a evolução da epidemia em Porto Alegre. É importante que a população entenda que a matemática pode auxiliar na compreensão da dinâmica, que precisa de acompanhamento constante. Sempre observamos os dados de forma científica, com seriedade, entendendo que isso precisa ser feito com muita responsabilidade”, finaliza.


Evolução de internações por Covid-19 em UTI (confirmados) – dados da Secretaria Municipal de Porto Alegre

1º de junho – 45 pacientes

15 de junho – 79

1º de julho – 143

15 de julho – 241


1º de agosto – 319

2 de agosto – 319

3 de agosto – 315

4 de agosto – 309

5 de agosto – 324

6 de agosto – 331

7 de agosto – 323

8 de agosto – 324

9 de agosto – 334

10 de agosto – 335

11 de agosto – 332

12 de agosto – 339

13 de agosto – 342

14 de agosto – 339

15 de agosto – 338

16 de agosto – 340

17 de agosto – 333 


Projeção de pico para o final do mês: 371 internações previstas no ponto máximo (restariam vagos cerca de 12 leitos Covid-19). A previsão é que as internações diminuam a partir de setembro.

Grafico

Covid-19 em Porto Alegre

De acordo com dados de 17 de agosto, fornecidos pela Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre, a cidade registra 10.961 casos confirmados de Covid-19, com 7.898 recuperados e 523 óbitos.

12 hospitais registram 90% ou mais de ocupação de leitos

O Hospital Nossa Senhora da Conceição, Hospital Moinhos de Vento, Hospital Mãe de Deus, Hospital Divina Providência, Hospital Cristo Redentor, Hospital da Restinga, Instituto de Cardiologia, Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre, Hospital Ernesto Dornelles, Hospital Vila Nova e Hospital Independência registram 90% ou mais de ocupação de seus leitos. Confira as ocupações dos hospitais (17/08, às 20h).

Hospital de Clínicas de Porto Alegre (91,25%) – 147 pacientes (88 confirmados e 8 suspeitos com Covid-19 na UTI, e 2 com Covid na Emergência aguardando UTI)


Hospital Nossa Senhora da Conceição (93,33%) – 69 pacientes (35 confirmados com Covid-19 na UTI, e 4 com Covid na Emergência aguardando UTI)


Hospital Moinhos de Vento (100%) – 64 pacientes (37 confirmados e 1 suspeito com Covid-19 na UTI)


Complexo Hospitalar Santa Casa (86,01%) – 123 pacientes (67 confirmados, 8 suspeitos com Covid-19 na UTI, e 1 com Covid na Emergência aguardando UTI)


Hospital São Lucas da PUC-RS (71,19%) – 42 pacientes (20 confirmados e 3 suspeitos com Covid-19 na UTI, e 5 com Covid na Emergência aguardando UTI)


Hospital Mãe de Deus (93,33%) – 54 pacientes (31 confirmados e 4 suspeitos com Covid-19 na UTI)


Hospital Ernesto Dornelles (91,67%) – 33 pacientes (19 confirmados e 1 suspeito com Covid-19 na UTI, e 1 com Covid na Emergência aguardando UTI)


Hospital Divina Providência (90,63%) – 29 pacientes (17 confirmados com Covid-19 na UTI)


Hospital Porto Alegre (72,22%) – 13 pacientes (7 confirmados com Covid-19 na UTI)


Hospital Cristo Redentor (100%) – 38 pacientes (um paciente confirmado com Covid-19 na UTI)


Hospital Pronto Socorro de Porto Alegre (90%) – 18 pacientes (um suspeito com Covid-19 na UTI)


Hospital da Restinga (105,56%) – 19 pacientes (8 confirmados e 2 suspeitos com Covid-19 na UTI, e 5 com Covid na Emergência aguardando UTI)


Hospital Vila Nova (90%) – 18 pacientes (3 confirmados com Covid-19 na UTI e um suspeito com Covid-19 na UTI)


Hospital Independência – (90%) – 9 pacientes (1 suspeito com Covid-19 na UTI)


 



VEJA TAMBÉM

Atazanavir, Sofosbuvir e Daclatasvir

Tacchini participa de pesquisa com antivirais para combater a Covid-19

O Instituto Tacchini de Pesquisa em Saúde (ITPS) está participando de mais um braço de estudos do Coalizão Covid Brasil. Conduzido pelos hospitais que integram o Programa de Apoio ao Desenvolvimento do SUS (PROADI-SUS), o Coalizão IX, batizado de Revolution, tem como objetivo estudar a eficácia e segurança de antivirais já utilizados no combate a outras doenças,

Ferramenta que analisa exames de imagens irá ampliar a participação de pacientes da Santa Casa em pesquisas clínicas  

Para ampliar a elegibilidade e a participação dos seus pacientes em pesquisas clínicas, a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre incorporou a ferramenta Medexprim, líder europeu especializado na extração de conjuntos de dados complexos. Agora, qualquer paciente que realizar seus exames de imagem na instituição (como ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, entre outros) poderá
pesquisa

Pesquisa sobre controle de pressão arterial recruta pacientes com AVC isquêmico

O Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), em parceria com o Hospital Albert Einstein (SP), realiza estudo sobre o controle de pressão arterial em pacientes que tiveram Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico. Podem participar pessoas com 18 anos ou mais, com pressão alta e diagnóstico de AVC Isquêmico. Interessados podem entrar em contato pelo telefone: (51)