Gestão e Qualidade, Mundo | 12 de abril de 2018

ONA passa a fazer parte Conselho Internacional de Acreditação da IsQua

Entidade participará da próxima reunião presencial do Conselho, que acontecerá em setembro na Malásia
ONA passa a fazer parte Conselho Internacional de Acreditação da IsQua

A Organização Nacional de Acreditação (ONA) foi aprovada por unanimidade para fazer parte do Conselho de Credenciamento da ISQua (The International Society for Quality in Health Care). A efetivação foi confirmada no dia 11 de abril. A ISQua é a única que certifica as organizações acreditadoras no mundo.

A ONA participará da próxima reunião presencial do Conselho, que acontecerá em setembro (de 23 a 26) na Conferência Internacional ISQua, em Kuala Lumpur, na Malásia. “ Estamos muito felizes em fazer parte da ISQua, reconhecida mundialmente pelas práticas éticas e transparentes, que fomentam a qualidade de serviços na saúde. ” explica o Dr. Cláudio Allgayer, presidente da ONA.

Os encontros do Conselho da ISQua ocorrem em cidades indicadas pela organização internacional ou por meio de videoconferência. Neste ano, os encontros presenciais são em Dublin, Irlanda (sede da entidade), além de Kuala Lumpur.

Manual da ONA tem reconhecimento da ISQua

O manual da ONA é certificado desde 2013 e em 2016, a entidade conquistou o reconhecimento internacional pela ISQua. “Essa conquista faz parte do empenho que estamos realizando para melhorar o setor saúde no país. Em 18 anos de atuação, contamos hoje com cerca de 680 instituições acreditadas por meio de uma metodologia inédita, e somos internacionalmente reconhecidos”, finaliza Allgayer.

Para garantir a eficiência, o manual sofreu uma revisão recente com a participação de aproximadamente 70 profissionais da área da saúde, entre eles a equipe técnica da ONA, representantes das Instituições Acreditadoras Credenciadas e outros convidados. Entre as Normas de Avaliação (NA) para diferentes tipos de serviços, duas novas foram incluídas: NA para Serviços Oncológicos e NA para Serviços de Medicina Hiperbárica.

A ONA se consolidou como a principal metodologia de acreditação de saúde do país. Sua metodologia possui Normas de Avaliações para 16 diferentes tipos de serviços para saúde, tais como: hospitais, ambulatórios, laboratórios, serviços de pronto atendimento, home care, clínicas odontológicas, clínicas de hemoterapia, serviços de nefrologia e terapia renal substitutiva, serviços de diagnóstico por imagem, radioterapia e medicina nuclear, serviços de processamento de roupas para serviços de saúde, programas de saúde e prevenção de riscos, serviços de dietoterapia e de manipulação, além de serviços oncológicos e hiperbárico. A ONA também certifica serviços de apoio a instituições de saúde, como lavanderia, dietoterapia, esterilização e manipulação.

 

Com informações ONA e Setor Saúde.

 

IsquaMemberOna

VEJA TAMBÉM

Rede de Saúde Divina Providência realiza integração dos colaboradores com Hospital Estrela

Com o objetivo de apresentar e, principalmente, acolher os colaboradores do Hospital Estrela (HE), que desde o início de janeiro passaram a fazer parte da Rede de Saúde Divina Providência (RSDP), foram promovidas atividades de integração no Auditório do Hospital, dias 15 e 16 de janeiro. Cerca de 160 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de
Acesso Mais Seguro

Atenção Domiciliar do Grupo Hospitalar Conceição é destaque no Prêmio InovaSUS 2018

O Programa de Atenção Domiciliar do Grupo Hospitalar Conceição (PAD/GHC) concorreu ao Prêmio InovaSUS 2018 e foi classificado em terceiro lugar entre 149 trabalhos de todo o país. A inovação A utilização do Acesso Mais Seguro (AMS) como ferramenta de proteção para os profissionais na Atenção Domiciliar, adjudicou um prêmio de R$ 110 mil. Segundo o coordenador do

Estudo indica contaminação dos cilindros de oxigênio por superbactérias em ambulâncias

Os cilindros de oxigênio de ambulância provavelmente carregam a bactéria resistente a antibiótico Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA, na sigla em inglês). É o que sugere um estudo realizado nos Estados Unidos, apontando para a necessidade de desinfecção regular destes equipamentos médicos. Pesquisadores testaram cilindros de oxigênio transportados em ambulâncias do serviço de socorro médico norte-americano (Emergency Medical