Gestão e Qualidade, Multimídia | 2 de fevereiro de 2019

Hospital Moinhos de Vento anuncia nova Emergência Pediátrica

Batizada de Elone Schneider Vontobel, novidade foi oficializada com assinatura do protocolo de intenções
Hospital Moinhos de Vento anuncia nova Emergência Pediátrica

O Hospital Moinhos de Vento anunciou mais um importante projeto para 2019: a construção da nova Emergência Pediátrica Elone Schneider Vontobel. O protocolo de intenções, que oficializou a doação filantrópica para o empreendimento, foi assinado na quinta-feira (31), no Anfiteatro Schwester Hilda Sturm, do Moinhos de Vento.

A nova unidade ocupará uma área de 500 metros quadrados no Bloco A do complexo hospitalar, com entrega prevista para abril. Serão doados R$ 12 milhões dos empresários Ricardo e Rodrigo Vontobel. O nome da Emergência Pediátrica é uma homenagem à mãe de ambos os doadores.

De acordo com o Moinhos, esse será um projeto com infraestrutura completa, tecnologia de ponta, ambientes arejados e visualmente adaptados, visando oferecer atendimento ágil e integrado a crianças e familiares.

O presidente do Conselho de Administração do Moinhos de Vento, Eduardo Bier, considera a assinatura do protocolo de intenções da doação mais um importante reconhecimento ao trabalho realizado pela instituição. Bier salientou a importância de ações de filantropia na área da saúde, comparando a pouca tradição do Brasil com outros países, como os Estados Unidos, onde esse tipo de empreendimento é bem mais disseminado – o Hospital Moinhos de Vento possui a maternidade Helda Gerdau Johanpetter (2011) e o Centro de Oncologia Lydia Wong Ling (2016), que também foram construídos com apoio de famílias tradicionais do RS.

O superintendente médico do Moinhos de Vento, Luiz Antonio Nasi, salientou a importância do projeto, que irá oferecer melhores serviços à pediatria da instituição. Ele lembrou de dois momentos marcantes para a pediatria do Moinhos, que trouxeram lições: em 2013, uma crise de gastroenterite que afetou vários alunos do Colégio Israelita, o que tornou complicada a resolução; e um atendimento cardíaco de emergência para filho de Ricardo Vontobel, com seis meses de idade.

De acordo com Nasi, os dois capítulos trouxeram lições à instituição, mostrando que é necessário complexidade e especialidade na pediatria. “Estamos lançando um modelo inovador de atendimento”, disse. Ao encerrar, o superintendente médico sugeriu um slogan, de maneira descontraída: “toda a criança doente tem que estar no coração do Moinhos de Vento”.

A Sra Elone Schneider Vontobel, acompanhada do marido, João Vontobel, foi homenageada no momento da assinatura do protocolo de intenções. O empresário Ricardo Vontobel destacou a educação que a Sra Elone deu aos filhos, o que, de acordo com Ricardo, foi fundamental para o crescimento profissional e pessoal dos atuais empresários.

Em entrevista exclusiva ao Setor Saúde, Mohamed Parrini e Ricardo Vontobel falaram sobre a nova Emergência Pediátrica

Ao Portal Setor Saúde, o superintendente executivo do Moinhos de Vento, manifestou a alegria com a concretização da parceria, destacando que a saúde de Porto Alegre e do RS necessitavam dessa novidade. “Há mais de 15 anos que a cidade não tem uma estrutura nova de emergência pediátrica. Na verdade, acreditamos que até decresceu nos últimos anos, em função do modelo de negócios, e a pediatria foi relativamente desprestigiada”, afirmou.

O superintendente avalia que a novidade proporcionará maior satisfação para o atendimento pediátrico. “Eu mesmo tenho dois filhos pequenos, e sabemos que a ansiedade da população com a questão pediátrica é grande. É uma estrutura que vai acolher não só as crianças, mas as famílias também, e achamos que a cidade estava precisando, estamos muito orgulhosos com esse momento”, ressaltou.

Além disso, Mohamed analisou que o mercado da saúde, como um todo, precisa ser menos corporativista e ser mais colaborativo. Mohamed apontou que o foco da instituição é ajudar na composição de um sistema privado e público, com colaboração mútua. “O foco de todos nós tem que ser o ser humano. Aliás, o país precisa ser menos corporativista, e focado menos em grupos e mais no coletivo”, frisou.

Mohamed frisou que a doação e contribuição fazem parte do DNA da instituição, que teve na sua fundação a colaboração de pequenos empresários alemães. Além disso, ressaltou outras parcerias feitas recentemente (a maternidade Helda Gerdau Johanpetter, de 2011, e o Centro de Oncologia Lydia Wong Ling, de 2016). “Esse é nosso propósito: orgulhar as famílias que doaram, auxiliando o desenvolvimento da cidade e do país”, disse.

O empresário Ricardo Vontobel se mostrou emocionado de registrar o nome da mãe no novo empreendimento, saudando a parceria com a instituição. “Representa, acima de tudo, a possibilidade de fazer um investimento em um lugar que temos certeza que, com o serviço que presta, com a qualidade que tem, com a excelência do corpo médico, vai perpetuar esse investimento”, salientou.

Ricardo enfatizou que a nova Emergência Pediátrica será um marco na medicina do Rio Grande do Sul, e elogiou o mercado de saúde gaúcho. “Temos aqui grandes hospitais, corpo médico excepcional, com grande formação. E, acima de tudo, aquilo que sempre falo que é o principal: a qualidade do serviço. Temos no coração das pessoas que atendem na medicina do RS pessoas que se doam, que gostam do que fazem e que prestam um serviço muito bom para a nossa população”, saudou.

O empresário comparou as doações feitas no Brasil e nos EUA, ressaltando que as realizadas no Brasil são feitas sem nenhum benefício, enquanto nos EUA há compensações fiscais (antecipação do imposto de herança, ou algum benefício da dedução do Imposto de Renda pago anualmente). “O doador americano, de fato, doa muito, mas a partir de um benefício que tem. Já o doador brasileiro, é um doador de fato, que doa com a alma, com o coração, sem perspectiva de retorno e benefício fiscal”, finalizou.

 

VEJA TAMBÉM