Gestão e Qualidade | 9 de março de 2022

Hospitais Divina Providência e Independência participarão de ações educativas sobre o Dia Mundial do Rim

Iniciativa do Instituto de Doenças Renais acontecerá na próxima quinta-feira (10)
Hospitais Divina Providência e Independência participarão de ações educativas sobre o Dia Mundial do Rim

O debate sobre a saúde dos rins ganha atenção especial na próxima quinta-feira (10), no Dia Mundial do Rim. Os hospitais Divina Providência (HDP) e Independência (HI) participarão de ações educativas de prevenção promovidas pelo Instituto de Doenças Renais (IDR). Para este ano, a Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN) escolheu como tema a educação sobre a doença renal crônica (DRC) em todos os setores da saúde.

O IDR fará distribuição de material e educação por parte dos colaboradores. O material conta com um questionário sobre risco de DRC que está sendo preparado para ser disponibilizado pelo site do IDR.

O diretor do IDR e médico nefrologista do corpo clínico do HDP, Fernando Thomé, detalha os objetivos da ação. “Há uma grande necessidade de educar a população, porque, apesar da doença renal atingir cerca de 10% da população, a maioria das pessoas não tem ideia do que é a doença renal crônica e como ela pode ser evitada e tratada”, afirma.

A preocupação do nefrologista é amparada pelos números: até 2040, estima-se que a DRC seja a quinta maior causa de mortes no mundo. Atualmente, 850 milhões de pessoas – dez milhões no Brasil – estão acometidas com a doença, que causa aproximadamente 2,4 milhões de mortes por ano.

Sinal de alerta para quem tem hipertensão e diabetes

O médico faz um alerta para quem deve ter mais cuidado com a doença: pessoas com hipertensão ou diabetes. Porém, Thomé estende o alerta para outras.  “Os fatores de risco mais conhecidos são para as pessoas com pressão alta e diabetes. Porém, todas as condições clínicas que afetam qualquer alteração no sangue, como uso de remédios, doenças dos vasos sanguíneos, doenças autoimunes, doenças metabólicas etc., afetam os rins, que ficam progressivamente mais debilitados, podendo ocasionar doença renal crônica”, explica.

Tipos de prevenção

Thomé divide dois tipos principais de prevenção contra a DRC, que exige atenção da população por se apresentar muitas vezes de modo assintomático.

Prevenção primária – deve ser feita por todas as pessoas, e consiste em hábitos semelhantes aos de prevenção contra doenças cardiovasculares e diabetes por exemplo: seguir uma dieta saudável, manter-se no peso, não fumar, praticar exercícios, ingerir bastante água.

Prevenção secundária – recomendada para pessoas com fatores de risco (descritos acima), além de pessoas com histórico familiar de casos de DRC e pessoas acima dos 60 anos de idade.

Consiste em uma abordagem mais específica, realizada por meio de dois exames. “São dois exames muito simples e de fácil acesso: um é o de creatinina, e o outro mede a proteína na urina”, explica o nefrologista.


PUBLICIDADE

Banner-600x600


Tratamento

De acordo com Thomé, o tratamento de DRC é realizado com uso de medicamentos, ou hemodiálise, ou ainda por meio de transplante.

Questionário indicará probabilidade de ter DRC

O nefrologista ressalta que as ações de educação e prevenção são fundamentais. “É muito importante que as pessoas adquiram conhecimento sobre o tema, para saber como se prevenir. Estamos elaborando um questionário que vai indicar a probabilidade de ter doença renal crônica de precisar fazer o diagnóstico. Ressalto que são exames muito simples e baratos”, diz.

 

 



VEJA TAMBÉM