Gestão e Qualidade | 21 de outubro de 2021

Hospital Tacchini alerta sobre intervalo entre a dose de vacina contra a Covid-19 e as cirurgias eletivas

A vacinação alguns dias antes do procedimento pode ser motivo de adiamento, explica Nicole Golin
Hospital Tacchini alerta sobre intervalo entre vacinação e cirurgias eletivas

Com o avanço da vacinação contra Covid-19 e a diminuição do número de pacientes críticos ligados à doença, as cirurgias eletivas foram retomadas em sua plenitude no Hospital Tacchini, em Bento Gonçalves (RS). Na instituição hospitalar da Serra gaúcha, estão sendo realizadas 250 procedimentos por semana, em média. Contudo, o hospital ressalta que é necessário respeitar um intervalo entre a aplicação da dose de vacina e a realização de qualquer cirurgia não urgente (eletiva).

De acordo com a dra. Nicole Golin, infectologista e diretora técnica do Tacchini, a precaução é a mesma adotada em outros tipos de patologia. “Assim como uma febre ou uma virose podem levar ao cancelamento de uma cirurgia agendada, a vacinação alguns dias antes do procedimento também pode ser motivo de adiamento. Uma das razões é a resposta inflamatória sistêmica que ocorre após a aplicação de uma vacina. Isso pode dificultar a interpretação de febre e outros sintomas, podendo ser confundida com complicações pós-operatórias”, descreve. Confira quanto tempo é necessário esperar após receber dose de Coronavac, Pfizer, AstraZeneca ou Janssen:

Coronavac: o prazo é de uma semana de espera (7 dias).


Pfizer: é preciso esperar 2 semanas (14 dias).


Astrazeneca e Janssen: o prazo é de 3 semanas (21 dias).

Cirurgias eletivas na pandemia

A realização das cirurgias eletivas em hospitais de todo o mundo foram diretamente afetadas pela pandemia de Covid-19. Não foi diferente no Tacchini. Sobretudo durante os períodos de pico de contágio, os procedimentos foram suspensos e as estruturas que estavam sendo utilizadas para realização dessas cirurgias foram adaptadas para receber pacientes de média e alta complexidade.

Os profissionais da saúde que trabalhavam no Centro Cirúrgico também foram redirecionados para as áreas com maior demanda dentro do hospital. Com a diminuição do número de casos, o setor foi reestruturado para receber novamente a demanda reprimida de cirurgias eletivas. A ideia é que a demanda reprimida durante os 18 meses de pandemia seja sanada dentro de poucos meses e os agendamentos retomem o ritmo apresentado antes da pandemia.

FOTO: Alexandre Brusa

 



VEJA TAMBÉM

Hospitais Tacchini e Sírio-Libanês iniciam parceria em residências médica e multiprofissional

Os hospitais Tacchini, de Bento Gonçalves (RS), e Sírio-Libanês, de São Paulo (SP), iniciam em novembro a parceria na formação dos 40 preceptores que vão comandar as residência médica e multiprofissional da instituição gaúcha. O primeiro dos cinco encontros programados será presencial e ocorrerá entre os dias 25 e 27 de novembro, no Campus Universitário da
PROADI-SUS

Hospital Moinhos promove ação para diagnóstico de sífilis neste final de semana

Com o propósito de identificar os principais fatores associados ao aumento de casos da sífilis, o Hospital Moinhos de Vento realiza nova ação do Projeto SIM, nos dias 27 e 28 de novembro, na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre (RS). A unidade móvel onde serão realizados exames gratuitos para o diagnóstico de sífilis, HIV
cuidado integral

Atletas virtuais do bem: Dasa lança campanha gamificada no Novembro Azul

A gamificação vem se popularizando nas empresas. O setor de Recursos Humanos registrou, em 2020, a maior taxa de crescimento no mercado de gamificação, com aumento de 27,8% (Prescient & Strategic Intelligence, 2020). A Dasa vem utilizando essa estratégia para incentivar, de forma divertida e dinâmica, seus colaboradores quanto ao autocuidado e o cuidado com o próximo. Como parte do programa Dasa Cuida, o Desafio +30 foi lançado para conscientizar os colaboradores sobre a prevenção ao câncer de próstata. Na ação, que