Estatísticas e Análises | 24 de setembro de 2018

Hospital São Lucas da PUCRS tem grande índice de notificações e doações de órgãos

Esses resultados fazem do HSL o hospital privado com destaque na área em Porto Alegre.
Hospital-São-Lucas-da-PUCRS

O Hospital São Lucas da PUCRS (HSL) registrou um aumento expressivo nas doações de órgãos no ano de 2017, com um crescimento de 100% em relação a 2016. Foram 23 notificações de mortes encefálicas e 12 doações concretizadas, uma taxa de efetivação de 52%, 14% acima da média Estadual. Esses resultados fazem do HSL o hospital privado com o maior número de notificações e doações de órgãos de Porto Alegre.

Responsável por quase 30% das doações do Estado, a Organização de Procura de Órgãos (OPO2) é peça chave para esse ótimo desempenho.  Situada no HSL e vinculada diretamente à Central de Transplantes do Rio Grande do Sul, a organização desenvolve um intenso programa de educação e formação profissional com os colaboradores dos 28 hospitais apoiados por ela. Ao conhecer todos os aspectos desse processo, ao identificar o potencial de doação, os especialistas das unidades de pacientes críticos podem utilizar o sistema de maneira adequada.

“A OPO agradece o apoio e empenho de toda a equipe multidisciplinar do HSL pelos excelentes resultados em 2017 e, principalmente, às famílias que autorizaram a doação. Essa ação pode oferecer a eles a oportunidade de trazer um elemento positivo para esse momento triste e doloroso da perde de um ente querido”, afirma o enfermeiro da Organização de Procura de Órgãos (OPO2) Dagoberto Rocha.

Como funciona a doação de órgãos

A partir do diagnóstico de morte encefálica e a identificação do potencial de doação, uma equipe especializada realiza a validação e verificação das condições clínicas. Caso o paciente seja elegível, ocorre a entrevista familiar, onde são explicados os passos para o procedimento e esclarecidas dúvidas. Esse processo pode ser feito por qualquer profissional da área da saúde desde que ele esteja capacitado para responder todos os questionamentos levantados. Em caso de autorização, a família assina o termo, que pode ser preenchido por familiares até segundo grau ou cônjuge, e são coletados exames para avaliação específica dos órgãos. Por fim, os mesmos são repassados para a Central de Transplantes do Estado, que faz a distribuição.

O que é a OPO

A Organização de Procura de Órgãos (OPO) é um serviço vinculado diretamente à Central de Transplantes do Rio Grande do Sul e caracteriza-se por ser uma organização supra-hospitalar com o objetivo de apoiar e executar as atividades relacionadas à doação de órgãos e tecidos, sendo responsável por realizar visitas aos hospitais com a finalidade de identificar potenciais doadores de órgãos e apoiar todo o processo de doação. Situada no Hospital São Lucas da PUCRS (HSL), a OPO2 fornece apoio no processo de doação para mais 28 hospitais de Porto Alegre, Região Metropolitana e Litoral Norte do Estado. Na instituição, iniciou suas atividades no segundo semestre de 2011 e incorporou as funções da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT). Suas atribuições são regulamentadas pela Portaria 2600 de 21 de outubro de 2009. O Rio Grande do Sul conta com seis OPOs.

Serviço de Transplantes do HSL

Desde 1978, o Hospital São Lucas da PUCRS já realizou mais de 1600 transplantes. Pioneiro em transplante de pâncreas isolado no Estado, atualmente, dedica-se à realização de transplantes renais com doadores falecidos e doadores vivos. É a única equipe do Estado do Rio Grande do Sul que realiza transplantes renais de doadores vivos por técnica videolaparoscópica. Coordenado pelo Dr. Marcelo Junges Hartmann, atua em conjunto com o Serviço de Nefrologia e conta com equipe multidisciplinar composta por profissionais experientes das áreas de Enfermagem, Nutrição, Fisioterapia e Psicologia, além de todas as especialidades médicas do hospital.

VEJA TAMBÉM

Sala de Situação

ANS atualiza números de usuários de planos de saúde no Brasil

 A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) atualizou o número de beneficiários de planos de saúde no Brasil, relativos ao mês de outubro. Os números foram disponibilizados pela Sala de Situação, ferramenta disponível no site da agência reguladora. Agora, o país registra 47,31 milhões de beneficiários em planos médico-hospitalares em 755 operadoras ativas com beneficiários. Em relação ao

Alerta: remédio para hipertensão aumenta risco de câncer de pele, diz Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por meio da Gerência de Farmacovigilância (GFARM), divulgou um alerta a população e os profissionais da área de saúde sobre o aumento do risco de câncer de pele não-melanoma decorrente do uso cumulativo do medicamento hidroclorotiazida, utilizado para tratamento da hipertensão arterial e para controle de edemas. De acordo com
segurança no trabalho

Ministério da Saúde lança Atlas com ações para reduzir morte por câncer ligado ao trabalho

Evitar o contato com poeiras orgânicas, agrotóxicos, metais, solventes, produtos petroquímicos, radiação podem reduzir em até 37% os casos de alguns cânceres relacionados ao trabalho no país. Para subsidiar ações de prevenção à exposição ocupacional, o Ministério da Saúde lançou na terça-feira (4), durante a 2ª Jornada Nacional de Saúde do Trabalhador e Trabalhadora que acontece em