Gestão e Qualidade | 28 de julho de 2013

Senergisul extingue Plano de Saúde

Notícia é fornecida à FEHOSUL em reunião
Sener_Saude_Logo

Nesta segunda, 22, o presidente da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Rio Grande do Sul (FEHOSUL), Dr. Cláudio José Allgayer, acompanhado da médica Tamara Mattos e da dirigente Nara Pütten, ambas do Grupo Patologia, foram recebidos no Sindicato dos Eletricitários (Senergisul) pelo presidente da entidade Danilo Arismendi Garcia, para fazer entrega de um documento em que 40 serviços de Patologia de todo o Estado denunciavam o não pagamento dos serviços nas datas contratadas, a inexistência de perspectivas concretas quanto a quitação de dívidas, a interlocução ineficaz e protelatória da entidade e a contínua desconsideração aos pedidos de regularização dos pagamentos.

Na oportunidade o presidente do Sindicato, que é responsável pelo plano de autogestão Sener Saúde, informou que o mesmo, após ter 25 mil vidas, sofreu um baque em 2011 com a rescisão unilateral imposta pela Unimed-RS, até então e há mais de 15 anos, gerenciadora do trabalho médico, o que fez decair o número de vidas seguradas em quase 80%, inviabilizando o plano de saúde. Esta situação gerou a intervenção da ANS que colocou a entidade sob direção fiscal.

Finalmente informou que a Diretoria do Sindicato, face aos problemas, resolveu extinguir o seu plano de saúde, que mantém uma carteira meramente residual e em vias de liquidação, embora pretenda manter as vidas odontológicas.

No que se refere aos vultosos débitos para com os prestadores de serviços o líder sindical dos eletricitários afiançou que todos serão pagos, conforme as disponibilidades de caixa da entidade. Para tanto o Senergisul teria colocado a venda um portfólio de 27 prédios, para fazer caixa, e estaria gestionando, junto a ANS, a liberação de 5 milhões de reais que constitui um fundo garantidor junto a agência de regulação da saúde suplementar. Segundo o presidente Danilo “nos últimos 4 meses a entidade já solicitou formalmente em três oportunidades à ANS a liberação deste valor para quitar débitos junto aos prestadores de serviços de saúde, sem receber resposta ” afirmou o dirigente, desiludido.

Ficou acertado, na reunião, que a FEHOSUL informaria o fato a seus representados, orientando todos a encaminharem, de forma conclusiva, suas faturas ainda não cobradas até o próximo dia 31 de julho, ao Senergisul, encaminhando em ofício à FEHOSUL o total dos débitos não quitados, para que a entidade de representação dos prestadores de serviços possa acompanhar a liquidação do plano de saúde, zelando para que todos os credores recebam os valores devidos.

A Fehosul também orienta todos os prestadores que suspendam, imediatamente, a prestação de serviços, informando formalmente ao plano de saúde sua decisão e encaminhando cópia do documento à nossa entidade, para acompanhamento.

 

 

COMENTE

  • Não será divulgado.

VEJA TAMBÉM